Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Prefeitura disponibiliza mais de 35 UBSs para fazer a vacinação, com 50 a 100 vagas por dia, em cada uma delas; mesmo assim, adesão é considerada baixa

A Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), divulgou o balanço parcial da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, o vírus da gripe, que iniciou no dia 12 de abril. Até o momento, 19.141 pessoas receberam a vacina. A maior parte das doses (15.014), foi aplicada em crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, seguido pelas gestantes (2.012), trabalhadores de saúde (1.812), puérperas, que são as mulheres que estão no período de até 45 dias após o parto (268) e profissionais da saúde (35).

Nesta primeira etapa da campanha, que está acontecendo de forma escalonada, a Prefeitura objetiva vacinar 36.112 crianças, 5.259 gestantes e 864 puérperas, além dos profissionais e trabalhadores de saúde. Na sequência, devem ser vacinados os povos indígenas, idosos e demais grupos prioritários, conforme orientação do Ministério da Saúde (MS). A meta do Ministério é vacinar pelo menos 90% dos grupos prioritários

O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, disse que os números apontam baixa adesão à campanha, até agora, mesmo com todos os esforços da Prefeitura, no sentindo de vacinar o maior número de pessoas que estão nos grupos prioritários desta etapa.  Segundo ele, o Município disponibilizou mais de 35 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), para fazer a vacinação, e estão sendo disponibilizadas de 50 a 100 vagas por dia, em cada uma delas, durante seus horários de funcionamento. A Prefeitura também tem feito ações aos sábados, para oportunizar que mais pessoas sejam vacinadas.

“No caso das crianças, há necessidade do comprometimento de seus pais, mães ou responsáveis, pois elas não se deslocam até uma unidade sozinhas. Compete ao responsável garantir o direito sagrado da criança de receber a sua dose. A campanha deve ir ate julho, com inserção gradativa de novos grupos prioritários. Estamos focados na campanha de vacinação contra a Covid-19, mas não podemos deixar de fazer a vacinação contra a influenza, que é um vírus respiratório que pode, inclusive, nos casos mais graves, levar ao óbito”, enfatizou o secretário.

Para receber a vacina contra a gripe, é necessário agendar um horário por telefone na UBS mais próxima da residência do cidadão. Clique aqui para conferir os endereços e telefones das unidades de Londrina. No ato da imunização, é necessário ter em mãos um documento pessoal com foto, além da apresentação da Carteira de Vacinação, para aqueles que tiverem. O trabalhador e o profissional da saúde também precisam levar a carteira de vacina da Covid-19, pois é necessário ter um intervalo de 14 dias entre as doses da vacina contra a Covid-19 e da Influenza.

A vacina ofertada é a trivalente, que protege contra as três cepas do vírus que tiveram maior circulação recentemente e são da linhagem A H1N1 e H3N2 e B/Victoria.

A aplicação é em dose única, exceto para as crianças que receberem a vacina pela primeira vez. Neste caso, os pais ou responsáveis também precisam agendar a segunda dose. A campanha de vacinação contra a gripe coincide com a imunização contra a Covid-19. A recomendação do Ministério da Saúde é que as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários tomem primeiro a vacina contra a Covid-19 e depois a vacina contra a gripe, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre as aplicações.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.