Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Exames começam a ser coletados na segunda-feira (13); ao todo, 600 idosos e 418 funcionários devem ser testados para Covid-19

Uma nova etapa do Plano de Contingência, executado pela Prefeitura de Londrina junto às Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs), por conta da pandemia de coronavírus, começa a ser executada nos próximos dias. A partir da próxima semana, 600 idosos e 418 funcionários das ILPIs farão teste sorológico de Covid-19, para identificar a presença de anticorpos da doença no sangue.

A medida foi anunciada em coletiva transmitida on-line, ontem (7), pelos secretários municipais do Idoso, Andrea Ramondini, e de Saúde, Felippe Machado. De acordo com o secretário municipal de Saúde, os exames devem ser colhidos a partir de segunda-feira (13). “Há uma pequena possibilidade desses exames começarem a ser coletados na quinta (9) ou sexta-feira (10). O prazo é para organização das questões de logística e técnica. Optamos pelo teste sorológico para obter um resultado mais confiável, pois nesse método é colhido o sangue, centrifugado e analisado. Essa metodologia é mais adequada e assertiva para verificar a presença dos anticorpos de coronavírus”, detalhou.

Em maio, a Prefeitura realizou 465 testes sorológicos, nas três ILPIs conveniadas com o Município. Desde então, foram confirmados 26 casos, e ocorreram oito óbitos de idosos residentes com diagnóstico de Covid-19 confirmado. A expectativa, com essa ampla testagem, é mapear a circulação do vírus, abrangendo não só as instituições conveniadas, mas também as particulares.

Os exames serão realizados, em um primeiro momento, nas ILPIs sem convênio municipal. “Vamos começar pelas instituições onde ainda não fizemos os testes, particulares, depois retornamos nas conveniadas, repetindo os exames. Essa iniciativa foi proposta pela nossa equipe técnica, que achou prudente uma ampla testagem nas ILPIs da cidade, e foi uma solicitação também do Ministério Público. E deve levar em torno de dez dias para atingirmos essas mil pessoas, entre idosos e funcionários”, contou Machado.

Além de incluir as instituições privadas nessa testagem em massa, a Prefeitura irá repetir os exames, quinzenalmente, na ILPI conveniada, onde houve casos confirmados de coronavírus, pelo período de 45 a 60 dias. “Nessa instituição serão repetidos os testes, em idosos e profissionais, para termos um panorama real da circulação viral, e identificar se ainda houver um agente infeccioso. Vários processos de trabalho foram alterados, nessas instituições, e esses exames são muito importantes para termos o cenário bem detalhado”, frisou o secretário de Saúde.

Na coletiva, a secretária municipal do Idoso explicou que a testagem será executada em 19 ILPIs particulares de Londrina, das quais 18 são registradas no Conselho Municipal dos Direitos do Idoso (CMDI), e uma está com registro em andamento. “Temos um relatório completo, com todos os funcionários e idosos abrigados nessas instituições. Logo iniciaremos a entrega dos kits, seguido de coleta dos exames e análise em laboratório. Atualmente, não temos, em nenhuma casa de repouso, funcionário ou residente com queixa de sintomas”, citou.

Dentre as outras medidas aplicadas, por meio do Plano de Contingência para ILPIs, Ramondi abordou a suspensão de visitas, a adoção de áreas isoladas para idosos com sintomas ou diagnóstico de coronavírus, e o uso de Equipamentos de Proteção Individual, por todos os funcionários. “E, na instituição onde tivemos casos confirmados, aumentaram os colaboradores, de forma que há um profissional para cada idoso residente. Isso facilita o processo, e ajuda a evitar ocorrência de surto”, complementou.

Atualmente, cinco idosos residentes de ILPIs de Londrina estão internados com coronavírus. Destes, três estão em enfermaria, e dois em UTI.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios