Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Etapa é voltada para jovens, com idade entre 15 e 27 anos, que já receberam as duas doses anteriores

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) prossegue com a 5ª e última etapa de vacinação contra a dengue em Londrina. Esta fase é voltada para jovens com idade entre 15 e 27 anos, que já iniciaram o esquema nacional, ou seja, já receberam as duas doses anteriores. A imunização está sendo ofertada nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de segunda a sexta-feira, das 7 às 19 horas, até o dia 7 de dezembro.

Até agora, desde o início da campanha, no dia 12 de novembro, foram aplicadas 326 vacinas. Ao todo, foram disponibilizadas 2.800 doses, cedidas pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), número que a SMS pretende atingir até o final da campanha. Além da divulgação na mídia, o público que deve participar da vacinação está sendo avisado por contato telefônico, feito pela equipe da SMS.

O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, destacou a importância de fechar o esquema vacinal, para que a proteção tenha eficácia. “Esta etapa é fundamental para concluirmos o ciclo vacinal dos jovens que tomaram as outras duas doses em etapas anteriores. O número de pessoas vacinadas até agora é baixo, por isso é importante a conscientização do público-alvo, pois só assim é possível obter proteção contra a dengue”, enfatizou.

Machado alertou ainda sobre a projeção de um verão quente e úmido no Brasil, que estará sob influência do fenômeno climático El Niño, o que pode favorecer a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e de outras doenças. “Em anos semelhantes como este que está previsto, tivemos as maiores epidemias de dengue em nossa cidade, então a vacinação é uma oportunidade para conseguirmos estar livres da doença, uma vez que a dengue, nos estágios mais graves, pode levar a óbito”, afirmou.

Sobre a vacina

A vacina tetravalente contra a dengue foi produzida por uma empresa francesa, após 20 anos de pesquisas, e aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ela protege contra quatro subtipos virais da doença e a imunização é completa após a aplicação de três doses, com intervalo de seis meses entre elas, e não podem ser aplicadas em conjunto com vacinas para outras doenças. Também não pode ser aplicada em gestantes; mulheres que amamentam; pessoas com baixa imunidade congênita ou adquirida; e pessoas em tratamento com corticoides em dosagens elevadas e prolongadas.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL