Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Órgão também recomendou controle dos estoques e gerenciamento da distribuição e uso dos medicamentos e de oxigênio medicinal

O Ministério Público Federal (MPF) recomendou na sexta, 19 de março, que a Prefeitura de Londrina, no Paraná, realize a requisição administrativa de uma série de medicamentos utilizados no tratamento da covid-19, principalmente os necessários à Intubação Orotraqueal. O MPF também recomendou controle dos estoques e gerenciamento da distribuição e uso dos medicamentos e de oxigênio medicinal no âmbito do município.

As medidas foram requeridas tendo em vista o quadro geral de desabastecimento/falta dos medicamentos utilizados no tratamento da covid-19, notadamente os necessários à Intubação. O fato vem se agravando no Município de Londrina, conforme comunicações enviadas ao MPF pela Irmandade Santa Casa de Londrina e o Hospital do Coração de Londrina.

Na recomendação, o MPF cita como argumento decisões recentes do Supremo Tribunal Federal (STF) que vem reconhecendo que os governos estaduais e municipais têm autonomia para a tomada de medidas coordenadas e voltadas ao bem comum, tendo em vista a gravidade da situação vivenciada na pandemia, especialmente na tentativa de equacionar os conflitos federativos, sociais e econômicos existentes.

O documento baseia-se, ainda, nas disposições legais nacionais e internacionais de enfrentamento à doença, entre elas a Lei Federal 13.979/2020, que “dispõe sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus” e medidas preconizadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

De acordo com a recomendação, a Prefeitura de Londrina deverá realizar a requisição administrativa perante indústrias, distribuidores, farmácias, comércio em geral, clínicas, laboratórios, hospitais, unidades públicas e privadas de saúde de qualquer natureza e em quaisquer outros lugares onde se encontrarem dos seguintes medicamentos: Fentalina Citrato 0,5mg FR/A 10ml; 2) Morfina Sulfato 2mg ampola 2ml; 3) Pancurônio (Pacuron) 4mg 2ml;, 4) Ketamina (Ketamin 2 Ml),5) Tracur 50mg 5ml; 6) Midazolam 10 Ml; 7) Miadazolam 15mg; 8) Morfina 10mg; 9) Atracúrio, Besilato 10mg/Ml (Amp 5 Ml); 10) Cisatracúrio, Besilato 2mg/Ml (Amp 5 Ml); 11) Cisatracúrio, Besilato 2mg/Ml (Amp 10 Ml); 12) Propofol 10 Mg/Ml (Fr 100 Ml); 13) Rocurônio, Brometo 10 Mg/Ml (Amp 5 Ml), 14) Atracúrio, Besilato 10mg/Ml (Amp 2,5 Ml); E 15) Cetamina, Cloridrato 50mg/Ml (Amp 10ml); 16) Midazolam 5 Mg/Ml (Framp 10 Ml); 17) Propofol 10 Mg/Ml (Framp 20 Ml); 18) Dextrocetamina, Cloridrato 50mg/Ml (10 Ml); 19) Fentanila, Citrato 0,05 Mg/Ml (Framp. 10 Ml); ainda que em outras concentrações, especificações ou nomes comerciais.

Foi ainda solicitado que a gestão municipal: avalie a necessidade de requisição administrativa dos demais medicamentos constantes do Edital de Chamamento Nº 19, de 10 de dezembro de 2020 - Diário Oficial da União; realize o controle dos estoques e gerenciamento da distribuição e uso desses medicamentos no âmbito do município a fim de garantir sua disponibilidade ao tratamento de doentes graves, com risco de vida; determine a suspensão de todos os procedimentos eletivos e não urgentes; promova a compra centralizada dos medicamentos, realizando a distribuição destes às unidades de saúde e hospitais conforme a necessidade, gerindo os estoques, permitindo o uso apenas para atendimento de situações graves e imprescindíveis.

Por fim, o órgão requereu que seja realizado o controle dos estoques e gerenciamento da distribuição de oxigênio medicinal no âmbito do município de Londrina para garantir a disponibilidade do insumo, principalmente mediante a identificação de consumidores e fornecedores para avaliação do quantitativo em uso e da capacidade de fornecimento, bem como identificando possíveis fontes alternativas de fornecimento como fabricantes de bebidas, indústrias, metalúrgicas etc e realizando planejamento estratégico e plano de contingência para a hipótese de desabastecimento.

Ascom/Ministério Público Federal no Paraná

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.