Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Cardiologista Ricardo Rodrigues, do Centro do Coração de Londrina, reforça que estudos já mostraram que vírus é nocivo ao coração

O novo coronavírus é um agente prejudicial ao coração e pode favorecer o aparecimento de complicações como miocardites, insuficiência cardíaca, isquemia, tromboses e infartos. O alerta vem da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), que monitora através de estudos as implicações que o vírus pode acarretar ao sistema cardiovascular.

Segundo a SBC, a maioria dos casos confirmados de Covid-19 e das mortes causadas pela doença ocorrem em pessoas portadoras de doenças cardíacas como a insuficiência cardíaca, hipertensão arterial e arritmias.

Diante desse cenário, o cardiologista do Centro do Coração de Londrina, Ricardo Rodrigues, reforça a importância de manter o tratamento e o acompanhamento cardiológico em dia como formas de prevenção ao coronavírus. “Aos hipertensos a recomendação é manter o uso das medicações de controle e também manter hábitos saudáveis, como a prática regular e orientada de atividades físicas, alimentar-se de forma saudável, evitar o cigarro e o estresse, e esses valem também para toda a população”, aponta o especialista.

Rodrigues explica que o coronavírus pode favorecer a inflamação do músculo cardíaco e dos vasos sanguíneos. “E em avançando para esse quadro deixa o paciente mais suscetível a arritmias e danos ao músculo cardíaco e aos vasos”.

Alguns estudos mostram que há dano ao miocárdio em 7,2% dos pacientes internados em UTI com pneumonia por coronavírus, arritmias em 16,7% e insuficiência cardíaca em 23%. “Isso reforça a nossa tese de que o vírus é extremamente nocivo ao coração e vasos sanguíneos, por isso é tão importante reforçar os cuidados preventivos”, alertou Rodrigues.

Por fim, o médico lembra que ainda não há nenhuma medicação com eficácia comprovada no combate ao coronavírus e orienta que as pessoas sigam corretamente as normas de prevenção contra a Covid-19 sugeridas pelos órgãos de saúde, além de manter hábitos saudáveis.

Rafael Souza/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios