Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Para envolver um número cada vez maior de pessoas no combate ao Aedes aegypti, a Secretaria da Saúde está concretizando novas parcerias. Além dos trabalhos já realizados com diversas instituições, agora a Força Sindical do Paraná, a Companhia Paranaense de Energia (Copel), a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) e o Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) também estão na luta contra a dengue. 

“Estamos buscando novas parcerias todos os dias para que a mensagem sobre os cuidados com a dengue, zika e chikungunya cheguem a toda população do Estado. É o momento de unir nossos esforços para fortalecer e intensificar as ações”, destaca o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto. 

As mobilizações em fevereiro envolveram os 399 municípios do Paraná. No sábado de Carnaval (6), os cidadãos paranaenses foram convidados a parar o que estavam fazendo e agir para acabar com os focos de água parada em suas residências ou locais de trabalho. 

O Exército brasileiro atuou junto aos órgãos estaduais e municipais de saúde no último sábado (13) e visitou 89 mil locais em 19 cidades do Estado. No Dia Nacional da Conscientização foram removidos 810 focos e quase 1 milhão de panfletos educativos foram distribuídos à população. 

“Independente dos dias reservados às campanhas e mobilizações, contamos sempre com o apoio dos paranaenses. Todos precisam estar sempre atentos e manter o cuidado constante para eliminar os possíveis focos do Aedes aegypti”, reforça Caputo Neto. 

CASOS – O número de casos de dengue no Paraná teve um aumento de 20% na comparação com o último informe técnico divulgado na semana passada. O boletim, atualizado nesta terça-feira (16), contabiliza 5.541 casos, sendo 1.070 novas confirmações. 

Houve um aumento no número de cidades em epidemia. Agora, Foz do Iguaçu e Serranópolis do Iguaçu, ambas na região Oeste do Paraná, também fazem parte da lista ao lado de outros 13 municípios. No total, 191 municípios já confirmaram casos da doença. 

ZIKA – O novo informe técnico confirma 48 casos de zika vírus no Paraná. Nove casos autóctones (um em Londrina, um em Nova Prata do Iguaçu, dois em Maringá, dois em Paranaguá e três em Colorado) e 15 importados (um em Alto Piquiri, um em Campo Magro, um em Cianorte, um em Jussara, um em Matinhos, um em Rancho Alegre e nove em Curitiba). Outros 24 casos seguem em investigação para determinar se são autóctones ou importados. 

CAMPANHA – Instituições interessadas em ajudar na campanha podem solicitar folhetos impressos com orientações para controle da infestação do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. O material deve ser previamente reservado pelos telefones (41) 3330 4423/4424 e retirados no prédio central da Secretaria Estadual da Saúde (Rua Piquiri, 170, bairro Rebouças, em Curitiba), em horário comercial. 

A versão digital pode ser acessada pelo site www.saude.pr.gov.br. É só clicar no banner ‘O perigo aumentou – Dengue, Zika e Chikungunya’, na parte superior da página, e fazer o download do cartaz, folheto, vídeo e spot da campanha. 

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios