Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Em todo o estado, 199 pacientes se recuperaram da Covid-19, o que representa um terço dos casos confirmados no Paraná.

O Paraná já tem 199 pacientes recuperados da Covid-19. São 85 pessoas em Curitiba e 114 nos demais municípios, praticamente um terço dos 621 casos confirmados no Estado. De acordo com os dados atualizados da Secretaria de Estado da Saúde, a faixa etária dos pacientes que não apresentam mais os sintomas da doença vai dos nove aos 84 anos de idade.

Dos 114 pacientes recuperados no interior do Estado, 18 têm 60 anos ou mais. A faixa etária com o maior número de recuperados é a dos 30 aos 39 anos, com 33 pacientes. Também tiveram melhoras quatro pessoas entre nove e 19 anos, 20 pacientes com idades que variam dos 20 aos 29 anos, 22 pacientes entre 40 e 49 anos e 17 pessoas na faixa etária dos 50 aos 59 anos. São 61 mulheres (54%) e 53 homens (46%). 

Em Curitiba, onde os dados são compilados pela Secretaria Municipal de Saúde, a média de idade dos recuperados é de 48 anos. São pessoas com idades que vão dos 15 aos 81 anos. 

São considerados recuperados aqueles pacientes que testaram positivo para o novo coronavírus, tiveram o diagnóstico confirmado pelo Laboratório Central do Estado ou por algum laboratório credenciado, receberam tratamento de acordo com o quadro apresentado e agora já não têm os sintomas da doença. 

No Paraná, foram confirmados casos ou óbitos em 74 municípios. As secretarias municipais e as Regionais de Saúde do Estado fazem o acompanhamento remoto diário de cada paciente, o que permite avaliar aqueles que se recuperaram da doença.  

Emoção

Quem se emociona por poder voltar para casa recuperada, depois de 20 dias de internamento por causa da Covid-19, é a dona de casa Lillian Marques Gontijo, de 33 anos. Ela recebeu alta do Hospital Universitário de Londrina, no Norte do Estado, na quinta-feira (9), com direito a comemoração por parte da equipe que cuidou dela no HU. 

Lillian foi internada junto com o pai, de 69 anos, no dia 21 de março, e no mesmo dia precisou ser entubada por causa das dificuldades respiratórias. O pai também teve piora no quadro e faleceu na segunda-feira (6). 

Mesmo com o luto, a família comemorou muito o retorno de Lillian para casa e o encontro com os dois filhos, um com 10 meses e outra com cinco anos de idade. “Eu estou muito feliz porque a equipe falou que vou poder abraçar e beijar muito meus filhos. Nasceram dois dentinhos no menor enquanto estava no hospital e agora vou poder ver”, conta. 

A família vive há 20 anos nos Estados Unidos e veio para Londrina há um mês, para visitar os parentes. “Infelizmente meu pai faleceu, mas eu sei que ele está olhando por mim e pelos meus filhos. E está onde queria estar, porque ele não queria ser enterrado nos Estados Unidos, mas aqui em Londrina, no Cemitério da Saudade”, diz.

O encontro com a família era o desejo mais aguardado pela dona de casa, mas ela também faz planos para o futuro. Lillian pretende ir até o Santuário de Aparecida do Norte agradecer pela recuperação e também gostaria de fazer um curso de enfermagem, para também cuidar das pessoas que, como ela, precisam de atendimento hospitalar em algum momento da vida.

“Não tenho nem como agradecer todos os profissionais do HU que cuidaram de mim. Todo o atendimento no hospital público foi fantástico. Os médicos, enfermeiros e toda a equipe são mais que profissionais, são verdadeiros anjos”, completa.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios