Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Por mais 30 dias, profissionais de saúde continuarão ajudando nos atendimentos exclusivos aos pacientes com COVID-19

Ontem (7), a Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), anunciou a prorrogação do contrato de cessão dos profissionais municipais de saúde para a atuação no atendimento aos pacientes com COVID-19, feito pelo Hospital Universitário de Londrina (HU/UEL).

Os profissionais cedidos para o Hospital Universitário foram contratados por um período determinado, que inicialmente era de três meses de duração. Neste momento, 46 auxiliares de enfermagem e 10 enfermeiros estão em atuação. Dentre estes profissionais, oito auxiliares de enfermagem e cinco enfermeiros terão os contratos encerrados no final de dezembro, sem possibilidade de prorrogação, pois os mesmos já haviam sido renovados. Assim, o Município de Londrina autorizou a continuidade, por mais 30 dias, dos cinco enfermeiros e 38 auxiliares de enfermagem restantes.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, a prorrogação deve-se a uma solicitação feita pelo HU à Prefeitura de Londrina. Ela foi avaliada em reunião realizada, na noite de domingo (6), pelo prefeito Marcelo Belinati com a equipe técnica do município. “O prefeito autorizou a prorrogação da cessão dos profissionais por mais 30 dias, por entender a necessidade de apoiar o Hospital Universitário. Ainda que o HU seja um hospital do governo do Estado, desde o início da pandemia a Prefeitura de Londrina tem prestado auxílio de forma muito intensa, seja com recursos humanos, equipamentos ou insumos, porque sabe de sua importância dentro da rede assistencial. O que importa é que está autorizada a prorrogação desses contratos imprescindíveis para o HU”, ressaltou Machado.

A diretora de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde, Eliane Sandra Vieira, explicou que esses profissionais têm atuado exclusivamente no Hospital Universitário. Por isso, dependendo da situação da pandemia de COVID-19 em Londrina e região, ao término dos 30 dias, a Secretaria de Saúde avaliará a necessidade da manutenção das atividades desses profissionais no Hospital Universitário ou se eles serão encaminhados aos serviços da rede municipal de saúde. “A Autarquia de Saúde irá avaliar a necessidade de mantê-los em atividade no HU. Caso não seja necessária a manutenção da cessão, eles serão reaproveitados em nossos serviços públicos prestados pela rede municipal de saúde”, esclareceu Vieira.

Já a diretora-superintendente do HU, Vivian Feijó, agradeceu os esforços mantidos pela Prefeitura de Londrina, por meio da Autarquia de Saúde, visto que eles possibilitaram a continuidade do contrato de cessão dos trabalhadores da saúde. Para o Hospital Universitário, o reforço com a mão de obra dos profissionais municipais é essencial e contribui diariamente no atendimento aos pacientes com COVID-19 de toda a 17ª Regional de Saúde, onde o HU é considerado hospital de referência.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios