Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

 “A internet tem afetado a saúde mental de milhares de pessoas pelo mundo todo! Estamos na era digital, mas é fato que a pandemia do novo coronavírus acentuou ainda mais a proximidade: as aulas presenciais estão suspensas, muitos pais estão em home-office e os filhos cada vez mais mergulhados na tecnologia”, destacou o deputado estadual Cobra Repórter (PSD), que é o presidente da Comissão de Defesa da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai) na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).

O deputado lembra que neste sábado, 10 de outubro, é comemorado o “Dia Mundial da Saúde Mental”, e estamos na semana “Detox Digital Paraná”. De acordo com a Lei Estadual nº 20.138/2020 de sua autoria, a semana “Detox Digital Paraná” é realizada anualmente de segunda a domingo, integrando o dia 10 de outubro.

“O objetivo é oferecer conhecimento a respeito dos limites e dos riscos envolvidos no uso de aparelhos eletrônicos conectados à internet. Precisamos propor ações, soluções para este problema que afeta muitas famílias: o distanciamento devido ao uso imoderado dos recursos tecnológicos que tem contribuído para o enfraquecimento dos vínculos familiares”, explicou o deputado Cobra Repórter.

O deputado lembra que especialistas advertem que o uso desregrado dos equipamentos pode comprometer a saúde física e mental de crianças e adolescentes. A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) recomenda uma hora por dia no máximo de exposição ao uso de monitores para crianças com idade entre 2 e 5 anos; duas horas como o limite máximo para crianças com idade entre 6 e 10 anos; para os adolescentes com idades entre 11 e 18 anos, a indicação é de, no máximo, 3 horas por dia.

“Entre os principais sintomas que podem ser causados pelo uso em excesso de telas, estão ansiedade e tristeza, dificuldade de atenção, sobrepeso e sedentarismo. O uso de tecnologias não deve ser proibido, mas é necessário ponderar a utilização para não comprometer o desenvolvimento das crianças e adolescentes”, alertou Cobra Repórter.

Meire Bicudo e Veruska Barison/Asimp

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.