Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Saúde 19/10/2017  09h11

Secretaria de Saúde intensifica acompanhamento de famílias atendidas pelo Bolsa Família

Mulheres com idade de 14 a 44 anos e crianças de 0 a 7 anos, beneficiárias do programa, devem comparecer na UBS mais próxima até 30 de novembro

A Secretaria Municipal de Saúde está intensificando, durante os meses de outubro e novembro, o acompanhamento de 11.525 famílias inseridas no perfil Saúde do programa federal Bolsa Família. Estas famílias do perfil Saúde são aquelas que contam com mulheres na faixa etária de 14 a 44 anos, crianças de 0 a 7 anos, e são beneficiárias do programa. A expectativa é que essas pessoas compareçam na UBS de sua região até o final de novembro.

O acompanhamento das crianças compreende monitorar o crescimento e desenvolvimento. Segundo a assistente social e coordenadora do Apoio Social da SMS, Ivana Paula Furlan Rodolpho, essas crianças passam por pesagem, verificação da altura e estado nutricional. “Nesses atendimentos, caso se verifique que a vacinação não está em dia, é feita a imunização também. E as mulheres de 14 a 44 anos são chamadas para realizar os exames preventivos, as gestantes para o pré-natal, e as que amamentam recebem as orientações necessárias”, explicou.

Ivana destacou que o acompanhamento na rede municipal de saúde é uma condicionalidade estabelecida pelo governo federal para as famílias beneficiárias. “Essa ação possui duas vigências em cada ano, no primeiro e segundo semestre. Todas as UBSs recebem a listagem com os beneficiários no perfil Saúde da sua área de abrangência, para que essas pessoas sejam convocadas. Os dados colhidos nesses atendimentos são encaminhados ao Ministério da Saúde, e a família que não comparecer entra em descumprimento. A primeira penalidade sofrida é a advertência, mas em caso de reincidências, pode ocorrer o bloqueio e suspensão do benefício”, apontou.

Para a coordenadora de Apoio Social da SMS, o acompanhamento das mulheres e crianças é uma oportunidade para que esses beneficiários recebam os cuidados de saúde. “Nosso olhar é de ofertar o atendimento de saúde e qualidade de vida para essas pessoas. Se necessário, damos o encaminhamento para médicos especialistas, agendamos consultas, ou seja, inserimos essa família nos serviços públicos de saúde”, frisou.

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios