Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Em discurso na sessão plenária virtual de terça-feira da Assembleia Legislativa do Paraná, o deputado Anibelli Neto (MDB), destacou a lei 18.829/2016, de sua autoria, que instituiu o Dezembro Laranja, mês dedicado a ações de conscientização sobre a importância da prevenção e do tratamento precoce do câncer de pele, principalmente com a aproximação do verão.

O deputado destacou que o movimento conta com uma grande mobilização por parte da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), que há anos fortalece a importância da informação e educação em saúde para a prevenção da doença.

Anibelli Neto destacou que, neste ano, a campanha organizada pela SBD completa sete anos e será feita no formato digital, enfatizando que o câncer de pele é coisa séria e a conscientização deve começar na infância.

Foram escolhidos como embaixadores os irmãos e influenciadores digitais Maria Clara e JP, líderes de audiência infantil no YouTube, com 23 milhões de inscritos no canal. Eles convidarão as crianças, adolescentes e adultos a conscientizarem suas famílias, amigos e seguidores sobre os riscos da doença, como preveni-la, fatores de risco e tratamentos disponíveis.

Além disso, diversos prédios públicos em todo o Brasil serão iluminados na cor laranja, chamando atenção para a importância da campanha.

Números

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), os números de câncer de pele em 2020 no Brasil são preocupantes. A doença corresponde a 27% de todos os tumores malignos no país, sendo responsáveis por mais de 185 mil casos anualmente, o tipo de câncer de maior incidência no país.

Anibelli Neto destaca que o diagnóstico precoce pode permitir o tratamento de forma eficaz e proporcionar melhor qualidade de vida ao paciente. Com os slogans “Câncer de pele é coisa séria!”, “Um pequeno sinal pode ser câncer de pele!”, “Uma ferida pode ser câncer de pele!” e “Uma mancha pode ser câncer de pele!”, a SBD ajudará a chamar a atenção para a gravidade da doença, que pode acometer qualquer região do corpo, inclusive a palma das mãos, planta dos pés, unhas, genitais e couro cabeludo.

A campanha de 2020 destaca ainda que os hábitos de exposição solar na infância são capazes de influenciar tanto no envelhecimento quanto no desenvolvimento do câncer de pele. Por isso, é importante que os pequenos tenham conhecimento, desde cedo, da necessidade de cuidar da pele a partir de hábitos de fotoproteção, que incluem usar de óculos de sol e blusas com proteção UV, bonés ou chapéus, preferir a sombra, evitar a exposição solar entre 9 horas e 15 horas e utilizar filtro solar com FPS igual ou superior a 30, reaplicando a cada duas horas ou sempre que houver contato com a água.

É preciso prestar a atenção em pintas que crescem, manchas que aumentam, sinais que se modificam ou feridas que não cicatrizam pois podem revelar o câncer de pele, sempre lembrando que o autoexame não substitui a ida periódica a um médico dermatologista.

ALEP

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.