Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Pela primeira vez em Londrina foi feita a testagem para a Covid-19 em um evento. O 3º Open Rope, do segmento equestre, foi realizado no Parque de Exposições Ney Braga, entre os dias 23 e 25 de julho, com o apoio da Sociedade Rural do Paraná (SRP), com a participação de cerca de 500 competidores, seguindo as regras sanitárias de segurança e se transformou em um “evento teste”.

Todo o procedimento de testagem foi realizado por equipes preparadas do Hospital Universitário da Universidade Estadual de Londrina (HU-UEL), envolvendo a média de 30 profissionais da saúde. Foram realizados 833 testes rápidos para Testagem Rápida com o objetivo de detectar o Antígeno SARS - CoV-2 em competidores e equipes de apoio, sendo que positivaram apenas dois, que foram isolados, não tiveram contato com o público participante, foram orientados quanto às providências a serem tomadas neste caso e não puderam participar do evento.

A realização do “evento teste” só foi possível devido a parceria entre a SRP e o HU-UEL, com o acompanhamento do Ministério Público, consultado pela direção da SRP. A proposta da testagem em massa em eventos foi apresentada às entidades de Londrina pela superintendência do HU-UEL e Ministério Público, com o objetivo de que as atividades industriais, comerciais, culturais, turísticas, entre outras, pudessem ir retornando paulatinamente, de forma segura e acompanhando o avanço da vacinação.

A SRP comprou a ideia, viabilizou o evento e sob a orientação da direção do HU-UEL adquiriu 1.500 testes rápidos do Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP), com o objetivo de doar ao hospital os que não fossem usados. As direções da SRP, HU-UEL e Ministério Público, ao final do evento, fizeram uma avaliação positiva dos resultados e foram unânimes em afirmar o sucesso do evento. Para a SRP, esta experiência abre novas possibilidades de retomada da economia.

Planejamento e logística

O planejamento e os trabalhos para a realização da testagem no 3º Open Rope iniciaram bem antes do evento, pela direção e equipes, tanto da SRP quanto do HU-UEL. Os locais foram vistoriados e definidos. A prova foi realizada em espaço aberto. Organizadores e competidores foram avisados que haveria teste obrigatório para que o evento se realizasse. Não foi permitida a participação de público e familiares.

Uma tenda com infraestrutura para a realização dos exames foi montada. O Parque foi fechado e apenas competidores e equipes de apoio da SRP e do evento tiveram acesso ao Ney Braga em sistema Drive Thru. A triagem com levantamento de dados dos participantes, identificação de veículos foi feita logo na entrada do Parque e público testado aguardou dentro do carro em local preparado, até a saída do resultado do exame. Com o resultado em mãos, orientações da equipe do HU-UEL e pulseira de identificação no braço comprovando a realização do teste, o competidor pode se dirigir ao espaço onde as provas estavam sendo realizadas.

Andrea Monclar/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.