Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

As pessoas que vivem com o HIV têm 25 vezes mais chances de desenvolver tuberculose - doença infectocontagiosa que afeta os pulmões - do que uma pessoa que não tem o vírus.

As pessoas que vivem com o HIV têm 25 vezes mais chances de desenvolver tuberculose - doença infectocontagiosa que afeta os pulmões -  do que uma pessoa que não tem o vírus. Isso acontece por causa da fragilidade do sistema imunológico, que é responsável por defender o organismo contra diversas doenças. Atualmente, o Brasil conseguiu reduzir o número de casos entre tuberculose e HIV. É o que afirma Patricia Bartholomay, coordenadora substituta do Programa Nacional de Controle da Tuberculose do Ministério da Saúde.

“Menos casos de HIV acontecendo, a gente tem menos caso de pessoas adoecendo por tuberculose que causou a redução. E além disso, há outras campanhas que acontece para o HIV, principalmente a campanha teste trate. Então as pessoas que tem o diagnóstico do HIV elas começam a tratar rapidamente para doença, tem a recomendação de já começar a tratar, e isso faz com que elas fiquem menos vulneráveis a desenvolver doenças oportunistas, uma delas no caso da tuberculose”

Nosso país está conseguindo diminuir as infecções pelo vírus do HIV e da tuberculose por causa da ampliação do diagnóstico e do tratamento gratuito que estão disponíveis no SUS, como explica Patricia Bartholomay.  

“O tratamento para tuberculose ele é oferecido somente pelo serviço público, só no Sistema Único de Saúde que a gente consegue tratar tuberculose. Quando a pessoa é diagnosticada em um caso da doença, a pessoa recebe a medicação gratuitamente pelo SUS. Ao todo são seis meses de tratamento e é muito importante que a pessoa não abandone o tratamento no meio desse período porque no início do tratamento as pessoas não têm mais os sinais e sintomas e acha que estão melhores da doença, mas precisa continuar para ela eliminar realmente a tuberculose, para que a gente consiga curar aquela doença a gente tem que tratar o final”.

As pessoas devem ficar atentas aos principais sintomas da tuberculose, que são tosse com ou sem catarro, por mais de três semanas; febre baixa no final do dia; muito suor durante a noite e emagrecimento inexplicável. Qualquer pessoa com esses sintomas deve procurar uma unidade de saúde para fazer o diagnóstico.

Janary Bastos Damacena/Agência do Rádio

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios