Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Foi inaugurada ontem (7) as novas instalações de duas alas de UTI da Santa Casa de Londrina. De acordo com o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, nesta primeira fase a reforma contemplou os espaços que abrigam 15 leitos de UTI, melhorando as condições de atendimento a pacientes com quadros mais grave de saúde.

Com a entrega desta etapa da obra será possível avançar agora para as outras três alas de Unidade de Terapia Intensiva do hospital, onde hoje funcionam mais 21 leitos. “Estamos investindo R$ 1,6 milhão na revitalização e modernização deste importante hospital. Somados os investimentos também em equipamentos, o montante total chega a R$ 2,3 milhões. Mais uma prova da atenção que o Governo do Estado tem dado à saúde dos moradores de Londrina e região”, explica o secretário.

Atualmente, o governo estadual garante apoio financeiro para 263 hospitais públicos e filantrópicos. Nos últimos seis anos estas instituições receberam cerca de R$ 710 milhões para custeio dos serviços e cerca de R$ 120 milhões para serem aplicados em obras e compra de equipamentos. O incentivo proporcionou a criação de 792 novos leitos de UTI no Paraná, entre outros importantes resultados.

REFERÊNCIA - Com 191 leitos –155 de internação e 36 de UTI – a Santa Casa de Londrina se consolidou como referência regional para a Rede Paraná Urgência. Atualmente, 80% dos atendimentos são pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A estrutura é uma das principais portas de entrada para receber pacientes em situação de urgência e emergência.

Por mês, são realizados em média 1,9 mil atendimentos no pronto-socorro, além de 480 internações nas enfermarias e 225 nas UTIs. A unidade também se destaca na área cirúrgica, com oito salas para procedimentos de alta e média complexidade e 500 cirurgias por mês. Entre as especialidades ofertadas estão traumaortopedia, neurocirurgia, cirurgias cardíacas, cirurgias bariátricas, transplante renal e transplante cardíaco.

“Temos a Santa Casa como um hospital parceiro do Estado e que tem desenvolvido um trabalho muito relevante para a saúde da população. Por conta disso, também destinamos recursos de custeio mensal para ajudar na manutenção dos serviços”, enfatiza Caputo Neto. Por ano, o incentivo de custeio repassado pelo governo estadual à instituição, através do programa Hospsus, chega a quase R$ 3,1 milhões.

De acordo com o superintende da Santa Casa, Fahd Haddad, este apoio do Estado tem sido essencial para que a unidade continue em pleno funcionamento. “Sem dúvida, o Hospsus é um dos principais programas de Estado criados na gestão do governador Beto Richa. Uma iniciativa que tem garantido que nós, hospitais filantrópicos, continuemos abertos e atendendo a população”, declarou.

As duas novas alas, com os 15 leitos de UTI reformados, começam a funcionar já na próxima semana. Até o final do ano outros 30 leitos de internação clínica também serão entregues. Segundo a direção da Santa Casa, a obra de revitalização está a pleno vapor e faz parte do conjunto de intervenções físicas que estão em andamento para modernizar as instalações do hospital. Em breve haverá ainda outra obra, reformando mais 30 leitos.

HISTÓRIA - Fundada em 1944, a Santa Casa tem 73 anos de muita história. “Somos o hospital mais antigo de Londrina. Aqui foi o berço dos cursos de medicina da UEL e da PUC”, lembra o superintendente. Segundo ele, milhares de vidas foram salvas neste período, mas com o passar dos anos a estrutura ficou muito antiga.

“Com recursos próprios era inviável fazer este tipo de reforma. Por isso, pedimos o apoio do Estado para realizar estas intervenções que nos adequam às exigências sanitárias e garantem mais segurança ao atendimento”, completou Haddad.

Recentemente, o Governo do Estado também repassou quase R$ 600 mil para investimentos na estrutura de equipamentos da Santa Casa. Com o recurso estão sendo adquiridos uma série de itens para qualificar alas de internação, UTI, centro cirúrgico e laboratório, como mesas cirúrgicas, focos cirúrgicos e camas hospitalares.

O secretário de Saúde de Londrina, Felippe Machado, destaca que a cidade vive um novo momento em que o Sistema Único de Saúde tem sido fortalecido em todos os setores. “A entrega destes leitos mostra o quanto a rede hospitalar de Londrina está sendo ampliada e qualificada. Só temos a agradecer ao Governo do Estado pelo volume de investimentos que estão sendo feitos na Saúde da cidade”, comemorou.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios