Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Ação marca a terceira etapa da campanha contra influenza; no CMEI Valéria Veronesi, a população com surdez terá auxílio de intérprete de LIBRAS

A Prefeitura de Londrina realiza, neste sábado (9), a terceira etapa da campanha de vacinação contra a gripe. Das 8 às 17 horas, 28 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da zona urbana, mais o CMEI Valéria Veronesi (Super Creche), vão abrir exclusivamente para vacinar professores da rede pública e privada, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, mulheres no pós parto, adultos de 55 a 59 anos, pessoas com deficiência, e população indígena.

Para receber as doses, é preciso fazer o cadastro e agendamento eletrônico no Portal da Prefeitura. Até esta quinta-feira (7), foram registrados 11.325 agendamentos, com vagas disponíveis em oito UBSs e no CMEI Valéria Veronesi, situado na Rua Benjamin Constant, 800.

A Secretaria Municipal de Saúde solicita que, para receber a vacina, o usuário apresente a carteira de vacinação ou documento de identificação com foto. Os professores podem comprovar seu vínculo empregatício com holerite recente, registro em Carteira de Trabalho, declaração emitida pela escola, ou crachá. E mães em período pós parto podem apresentar a certidão de nascimento do bebê.

Novidade– Uma das novidades desta ação de vacinação promovida em Londrina é a acessibilidade para pessoa com surdez. No CMEI Valeria Veronesi, a professora Juliana Moralles Louvison atuará como intérprete da língua brasileira de sinais (LIBRAS), auxiliando na comunicação das equipes de saúde com os surdos.

Além disso, as pessoas com surdez que não conseguirem agendar pelo site poderão receber a vacina contra a gripe, basta se dirigir até o CMEI Valéria Veronesi, das 8 às 17 horas. E, caso possuam filhos de 6 meses a menores de 6 anos, poderão levá-los para também serem vacinados juntos.

Para o presidente da Associação de Surdos de Londrina, Bruno José da Silva, essa é uma grande conquista. “Em Londrina são mais de 500 surdos, incluindo crianças, jovens e idosos, ou seja, pessoas de diferentes faixas etárias. A maioria enfrenta dificuldades em atendimento médico, principalmente na comunicação, pela falta de um intérprete. Então a Associação aproveita essa oportunidade, porque a vacina é muito importante. Estamos empenhados na divulgação desta ação, porque é um fato histórico pra nós, e incentivando a participação da comunidade surda nessa vacinação”, afirmou.

Silva comentou sobre a acessibilidade que o Município providenciou aos surdos, durante as coletivas transmitidas online, que possuem intérprete de LIBRAS quando divulgadas na página da Prefeitura no Instagram. “Queremos agradecer a Prefeitura, que colocou uma intérprete de libras nas lives, e nos tratou como cidadãos londrinenses. Com a intérprete, sentimos segurança nas informações que recebemos, fica tudo muito claro. E conseguimos ensinar nossos pais e filhos sobre como devem se comportar e se cuidar, conforme a explicação que vemos nas coletivas”, citou.

Além dos grupos prioritários atendidos nessa terceira fase da campanha de vacinação, os idosos, profissionais de saúde, profissionais das forças de segurança, do transporte coletivo, pacientes com doenças crônicas e caminhoneiros, que não receberam a dose nas etapas anteriores, também podem agendar seu atendimento para este sábado (9).

No caso de crianças que estão na faixa etária com direito à vacina, os pais ou responsáveis que não puderem efetuar o agendamento para sábado (9), devem contatar a UBS próxima de sua residência, e programar o dia e horário para atendimento no decorrer da semana.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios