Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Prefeito Marcelo Belinati participou da solenidade que contou com a presença do governador Carlos Massa Ratinho Junior

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, participou na sexta-feira (22), do lançamento regional do aplicativo 190 da Polícia Militar do Paraná. Na ocasião, o governador Carlos Massa Ratinho Junior realizou também a entrega oficial de 19 viaturas para a PM de Londrina e região, além de etilômetros, coletes balísticos e handtalks digitais.

A solenidade, realizada no Parque de Exposições Ney Braga, contou ainda com a presença do Comandante do 2º Comando Regional de Polícia Militar (CRPM), Coronel Luiz Roberto Costa.

O prefeito agradeceu ao governador e sua equipe pelos investimentos na área de segurança, e parabenizou as polícias Civil e Militar, que em diversas ocasiões atuam em conjunto com a Guarda Municipal. “Policiais militares, civis e a nossa GM, parabéns por trabalharem em conjunto. Tenho um respeito muito grande por vocês, que são verdadeiros heróis da segurança e, por isso, só tenho palavras de gratidão”, afirmou.

Marcelo comentou que as forças de segurança que atuam em Londrina recebiam muitas reclamações sobre perturbação do sossego. Isso motivou a sanção da lei que proíbe o consumo de bebida alcoólica nas ruas. “Com essa proibição, que demandou muita coragem, a gente resolveu o problema da balbúrdia, que tanto incomodou nossa comunidade. Agradeço novamente as forças de segurança, que estão garantindo o cumprimento dessa lei, e levando a paz e tranquilidade a muitas regiões da nossa cidade. E parabenizo também o governador por estas ações de hoje. Em nome de Londrina, seja muito bem-vindo, e saiba que trabalharemos juntos para construir uma Londrina e um Norte do Paraná cada vez melhores”, destacou.

Segundo o governador do Estado, a atuação das forças de segurança pública é eficaz quando realizada de duas formas. “A primeira é com a presença física dos nossos policiais, homens e mulheres, sendo vistos próximos da sociedade. Isso dá uma sensação de segurança muito importante para o cidadão. Seja com uma viatura próxima da sua casa ou do trabalho, você naturalmente se sente mais seguro”, contou.

Outra medida citada foi o uso das tecnologias para aproximar a polícia do cidadão. “Não se faz mais segurança pública sem estar atrelado à tecnologia, porque isso potencializa o trabalho do policial que está na rua, e também ajuda no trabalho de quem está na retaguarda prestando atendimento nos comandos à população”, acrescentou.

O aplicativo 190 foi começou a funcionar no segundo semestre de 2018, com versão apenas para sistema operacional Android, e de início atendeu a capital do estado, Curitiba, e região metropolitana. Desde então, foram 23 mil downloads e 7.056 usuários cadastrados na ferramenta, que tem como objetivo agilizar o atendimento ao cidadão através da inovação tecnológica. Agora, além da liberação da versão para celulares IOS, o aplicativo 190 irá atender também Londrina e cidades próximas.

Com a ferramenta, o cidadão pode acionar a PM em situações emergenciais, de forma eficiente. A troca de mensagens entre o solicitante e o agente da PM ocorre durante o atendimento, em tempo real, e a plataforma contempla também o envio de fotos e vídeos.

Ratinho Júnior destacou também que, desde o seu lançamento, o aplicativo não teve registros de nenhuma solicitação falsa pelo app, os conhecidos trotes. Outra vantagem é a acessibilidade obtida com a ferramenta. No ato do cadastro, o cidadão pode informar se é deficiente auditivo, o que vai permitir que ele acione os serviços da Polícia Militar sem a necessidade de ajuda de terceiros. “Então esse aplicativo faz com que essa pessoa que tem uma deficiência de fala ou audição também tenha acesso ao direito de buscar segurança e auxílio nos casos de emergência”, disse.

Idealizado pela PM, o projeto do aplicativo teve apoio técnico da Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar), em conjunto com a Diretoria de Desenvolvimento Tecnológico e Qualidade da PM, do Centro de Operações Policiais Militares (Copom) e da Diretoria de Pessoal da Corporação.

Durante o lançamento, houve a apresentação do uso do aplicativo, que já está disponível para download, gratuitamente, em celulares com sistema operacional Android e iOS. Após o download, o usuário fará um cadastro rápido no portal Governo Digital, fornecendo suas informações pessoais (nome completo, RG, CP F e e-mail). A partir daí, será criado um perfil que armazenará todo o histórico de solicitações e atividades.

O governador citou ainda alguns programas relacionados à segurança pública, e que pretende implementar ainda este ano. São eles: projeto Escola Segura, projeto Cidade da Polícia, e integração com as polícias do estado de São Paulo. “O Paraná tem tudo para entregar uma segurança pública de qualidade, porque a gente tem uma polícia séria, que não é corrupta, e é bem treinada. E nós, através do Estado, vamos gerar muito equipamento de tecnologia para que essa polícia possa ser atendida”, adiantou.

Em seu primeiro evento em Londrina, Ratinho Júnior comentou que a cidade está nos planos de prioridade em seu governo. “Pela importância econômica, pois Londrina contribuiu demais com o desenvolvimento do Paraná, estamos fazendo um grande planejamento de infraestrutura, para que possamos atender a essa região metropolitana e também aumentar a produção e geração de empregos aqui”, informou.

De acordo com o chefe do Estado-Maior da PM, coronel Lanes Randal Prates Marques, o lançamento do aplicativo para Londrina tem um motivo especial. “Aqui foi a base de conexão para termos esse programa, que permite que o cidadão que se sinta ameaçado possa, rapidamente, entrar em contato e fazer sua rede de proteção. O aplicativo 190 é uma forma muito clara de conexão com a comunidade, a polícia, e a integração com outros órgãos”, disse.

Equipamentos

A solenidade contou ainda com a entrega oficial de 19 viaturas, sendo oito módulos móveis da PM e 11 veículos para a Patrulha Escolar. Destes, quatro módulos e cinco viaturas ficarão em Londrina, sendo os demais encaminhados às cidades de abrangência do 2º Comando Regional da Polícia Militar. Também foram entregues 785 coletes balísticos, 52 etilômetros e 120 aparelhos hand talksdigitais. A expectativa é que os policiais de todo o estado recebam cerca de oito mil novos coletes.

“As viaturas especiais vão atender às escolas com o Batalhão Especial da Polícia Militar. E os equipamentos de grande porte, que são as vans, servem para uma série de ações, como operações policiais, de atendimento às comunidades, de trânsito, ou seja, são muitas as possibilidade, então hoje é um dia de festa”, disse o coronel Prates.

O secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná, general Luiz Felipe Kraemer Carbonell, citou que, muitas vezes, o cidadão pode não se sentir seguro ao acionar a Polícia Militar. “E esta é a forma que conseguimos fazer para que a população tenha um contato direto com a polícia. E os equipamentos que foram hoje fornecidos são fundamentais para que o policial possa servir a comunidade com a devida proteção, tendo a capacidade de resposta que é exigida de todos nós que trabalhamos com a segurança pública. Parabéns à cidade de Londrina por estar na ponta de lança de toda essa modernidade do nosso sistema”, ressaltou.

Dentre os presentes, estavam o chefe da Casa Militar, Major Welby Pereira Sales; o chefe de Gabinete do Governador, Daniel Vilas Bôas; o secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano, João Carlos Ortega; o diretor geral do Detran-PR, Cesar Kogut; o presidente da Sociedade Rural do Paraná (SRP), Antônio de Oliveira Sampaio; a presidente da Ordem dos Advogados do Brasil  do Paraná (OAB-PR) Subseção Londrina, Vânia Queiroz; o reitor da Universidade Estadual de Londrina, professor doutor Sérgio Carlos de Carvalho; o delegado-geral da Polícia Civil do Paraná, Silvio Jacob Rockembach; e os deputados estaduais Tiago Amaral, Cobra Repórter e Soldado Adriano José. Também compareceram prefeitos de cidades vizinhas, vereadores de Londrina, entre outras autoridades e representantes de entidades da sociedade civil.

Juliana Gonçalves/NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios