Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Mais de 1,5 milhão de assinaturas de eleitores serão encaminhadas ao Congresso Nacional; cerimônia homenageou principais colaboradores de São Paulo pela iniciativa.

O Ministério Público Federal celebrou na quinta-feira, 25 de fevereiro, a superação da meta de assinaturas da campanha “10 medidas contra a corrupção”. Em pouco mais de cinco meses, 1.572.011 eleitores de todo o país manifestaram seu apoio às propostas capitaneadas pelo MPF. O total de subscrições será entregue ao Congresso Nacional, onde passarão a tramitar os projetos de lei elaborados para aumentar a coibição às irregularidades que envolvam bens e recursos públicos.

“Vencemos a frustração com a esperança”, declarou o procurador da República Deltan Dallagnol, articulador nacional da campanha. “Agora enfrentaremos a terceira etapa das '10 medidas': a aprovação das propostas no Congresso Nacional. Conclamamos toda a sociedade para continuar na luta conosco. O Brasil precisa alcançar um patamar de dignidade compatível com a dignidade de seu povo”.

O subprocurador-geral da República Nicolao Dino, que coordena a Câmara de Combate à Corrupção do MPF, destacou a importância da marca alcançada. “Esse volume de assinaturas demonstra que não somos meros espectadores. Somos protagonistas da história”. De acordo com o procurador-chefe da Procuradoria da República no Estado de São Paulo, Thiago Lacerda Nobre, o sucesso da iniciativa é memorável. “Atingimos a meta em menos de um ano. Isso demonstra que a sociedade está farta da corrupção”.

O “assinômetro” ultrapassou a marca de 1,5 milhão de assinaturas após a entrega de 126 mil adesões colhidas em São Paulo nos últimos dias. O Estado é responsável por 23,77% (372.148 mil) do total de assinaturas. Já o Paraná contribuiu, até agora, com 210.556 assinaturas (13% do total) e é o segundo Estado no ranking de assinaturas coletadas.

Estes números ainda devem crescer, porque o MPF continuará recebendo e encaminhando assinaturas durante a tramitação dos projetos. “A superação da meta em tão um prazo tão curto indica o quão intensamente a sociedade clama pelas mudanças sistêmicas de que precisamos para reduzir os elevados índices de corrupção e impunidade”, afirma Dallagnol. “Esse projeto hoje é da sociedade, a grande protagonista desse movimento de transformação. Essa nova etapa, perante o Congresso, trará novos desafios, e nosso compromisso é de nos engajarmos e perseverarmos.”

Além de oficializar o cumprimento da meta da campanha, a cerimônia realizada na sede da Procuradoria da República em São Paulo homenageou entidades e membros da sociedade civil paulista que colaboraram com a iniciativa. A atriz Maria Fernanda Cândido foi uma das agraciadas. “É emocionante ver o Brasil acordado. No Congresso, ficaremos de olho e não queremos que mudem uma vírgula sequer dessas propostas”, declarou.

Além da atriz, receberam homenagens pelo engajamento na campanha o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de São Paulo (Crea-SP), a Receita Federal, a Igreja Batista, a Loja Maçônica do Estado de São Paulo, os movimentos Política Viva e Vem pra Rua, o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas, Farmacêuticas e de Fertilizantes da Baixada Santista e a organização não governamental TdB – Turma do Bem.

10 Medidas

O combate à corrupção é um compromisso do Ministério Público Federal. Por isso, o MPF apresentou ao Congresso Nacional um conjunto de dez medidas distribuídas em três frentes: prevenir a corrupção (implementação de controles internos, transparência, auditorias, estudos e pesquisas de percepção, educação, conscientização e marketing); sancionar os corruptos com penas apropriadas e acabar com a impunidade; criar instrumentos para a recuperação satisfatória do dinheiro desviado. Saiba mais em www.dezmedidas.mpf.mp.br.

Ascom -Procuradoria da República no Estado do Paraná

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios