Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A falta de dados sobre as investigações dos assassinatos cometidos em Londrina nos dias 29 e 30 de janeiro levou a Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Vereadores a aprovar na sessão ordinária desta quinta-feira ofício ao secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp) do Paraná, Wagner Mesquita. No documento, a comissão formada pelas vereadoras Lenir de Assis (PT), Elza Correia (PMDB) e Sandra Graça (SD) e pelos vereadores Junior Santos Rosa (PSC) e Roque Neto (PR), pede que seja informado o prazo para apuração das investigações relacionadas aos crimes.

A comissão solicita ainda o relatório completo dos trabalhos realizados até agora, a lista contendo os nomes das vítimas e informações sobre quantas delas possuíam antecedentes criminais. “A intenção é oferecer às famílias uma perspectiva de resposta”, afirmou a vereadora Lenir de Assis, que preside a Comissão de Direitos Humanos. A parlamentar lembra que durante entrevista coletiva nesta quarta-feira, em Curitiba, a Sesp apresentou um balanço da atuação dos policiais civis e militares na cidade, mas não deu detalhes das investigações sobre a onda de violência que tomou conta da cidade no final de janeiro.

“Este foi um dos problemas mais graves já vividos na cidade, com 11 mortos em poucas horas, e no entanto nada se fala do que foi apurado até agora. A falta de informações é um desrespeito às famílias”, avaliou a vereadora. Além das 11 pessoas mortas em um mesmo final de semana (entre elas um policial militar), outro homem que foi baleado na ocasião morreu 10 dias depois no hospital.

IMPRENSA ASCOM/CML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios