Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Criado na semana passada, o grupo de trabalho discutiu na terça-feira (22),  com o secretário da Segurança Pública e Administração Penitenciária, Rômulo Marinho Soares, e o Chefe da Casa Civil, Guto Silva, as necessidades mais urgentes das corporações e formas de solucioná-las.

Na reunião sobre as demandas da Polícia Civil participaram o Delegado-chefe da Polícia Civil, Silvio Jacob Rockembach, o vice-líder do governo, Tiago Amaral (PSB), deputados Delegado Recalcatti (PSD) e Delegado Fernando (PSL) e demais representantes da corporação.

Na reunião sobre as demandas da PM, participaram o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, coronel Péricles de Matos, o Chefe do Estado Maior da Corporação, Coronel Lanes Randal Prates Marques, e o Subcomandante Geral da Polícia Militar do Paraná, Coronel Antônio Carlos de Morais, deputados Tiago Amaral e Soldado Adriano José.

“Demos mais um passo para a construção dessa agenda tendo como carro-chefe a qualidade de vida e saúde mental dos agentes da segurança pública. A expectativa de vida de um Policial Militar é 13 anos menor que a média nacional e a taxa de suicídio é 9 vezes maior. A qualidade de vida dos policiais civis, que muitas vezes cuidam de presos em vez de fazer o trabalho de investigação, não é diferente”, afirmou Tiago Amaral.

Rosi Guilhen/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios