Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Ministério Público do Paraná ofereceu denúncia contra 11 guardas municipais de Londrina, no Norte Central do estado, pelos crimes de tortura, abuso de autoridade, denunciação caluniosa, falsidade ideológica e disparo de arma de fogo. Os fatos ocorreram na madrugada de 18 de julho.

Segundo a denúncia, oferecida pela 16ª e pela 19ª Promotorias de Justiça da comarca, os guardas teriam, durante o atendimento de uma ocorrência de perturbação do sossego, invadido uma residência, onde agrediram e ameaçaram cinco vítimas, submetendo-as a intenso sofrimento físico e mental. De acordo com as investigações, a violência foi empregada como forma de aplicar castigo pessoal, sendo utilizados golpes de cassetetes, chutes, socos e arma de eletrochoque.

Além disso, com o objetivo de justificar a conduta criminosa, já na Delegacia de Polícia, os guardas municipais teriam imputado falsamente às vítimas a prática de crimes de ameaça, desacato, resistência e infração de medida sanitária, prestando declarações falsas para desviar o curso das investigações.

A ação penal tramita na 3ª Vara Criminal de Londrina (autos 0036099-71.2021.8.16.0014).

Ascom/MPPR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.