Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Ministério Público do Paraná, por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Piraquara, participou nesta terça-feira, 6 de agosto, da Operação Cravada, ação realizada em conjunto com a Polícia Federal contra o núcleo financeiro de facção criminosa que tem ramificações em diversos estados brasileiros. Foram cumpridos 55 mandados de busca e apreensão e 30 mandados de prisão, bem como identificadas e bloqueadas mais de 400 contas bancárias suspeitas em todo o país. As ordens judiciais foram expedidas pelo Juízo Criminal de Piraquara, a partir de solicitação do MPPR.

No Paraná, foram cumpridos mandados nos municípios de Curitiba, São José dos Pinhais, Paranaguá, Centenário do Sul, Arapongas, Londrina, Umuarama, Pérola, Tapejara, Cascavel e Guarapuava. Em São Paulo, nas cidades de Praia Grande, Itapeva, Osasco, Itaquaquecetuba, Hortolândia e São Paulo (incluindo também o presídio de Valparaíso/SP). Também houve cumprimento de ordens de busca e prisões em localidades nos estados do Mato Grosso do Sul, Acre, Roraima, Pernambuco e Minas Gerais.

O trabalho de investigação foi realizado conjuntamente entre MPPR e PF. Oito dos 30 mandados de prisão foram cumpridos em presídios, sendo quatro deles no Paraná. Conforme apurado, o núcleo criminoso identificado em Piraquara é responsável por recolher e gerenciar as contribuições para a facção criminosa em âmbito nacional. Os valores eram utilizados para a compra de armas de fogo e de entorpecentes, serviços de transporte e manutenção da estadia de integrantes e familiares de membros da facção em locais próximos a presídios. As pessoas investigadas devem responder pelos crimes de tráfico de entorpecentes, associação para o tráfico e organização criminosa, dentre outros.

Asimp/MPPR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios