Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Ação reúne órgãos federais, estaduais e municipais de todo o país; objetivo é reduzir os números de acidentes e de mortes no trânsito

O governo federal, em conjunto com órgãos estaduais e municipais, lança hoje (12) a quarta edição da Operação Integrada Rodovida, a maior ação de enfrentamento à violência no trânsito brasileiro.

O lançamento nacional da operação acontece ao meio-dia, no auditório da nova sede da Superintendência Regional da Polícia Rodoviária Federal no Paraná, localizada na Linha Verde (BR 476), ao lado do viaduto da Avenida das Torres, no bairro Prado Velho, em Curitiba.

A cerimônia de inauguração do edifício começa mais cedo, às 10 horas, no mesmo auditório. O lançamento da operação será realizado na sequência.

Participam de ambos os eventos, entre outras autoridades, o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça), a diretora-geral da PRF, Maria Alice Nascimento Souza, e o superintendente da PRF no Paraná, Gilson Luiz Cortiano.

A primeira fase da Operação Rodovida se estenderá até o dia 31 de janeiro de 2015. Ela será retomada em fevereiro, uma semana antes do feriado prolongado de Carnaval.

O que é a Operação Rodovida

A Operação Integrada Rodovida consiste em ações simultâneas de fiscalização, executadas em locais e horários pré-definidos pelas três instâncias de governo. O principal objetivo é reduzir os números de acidentes e de mortes no trânsito.
Além da Casa Civil da Presidência da República, outros quatro ministérios estão envolvidos na Operação Rodovida: Justiça, Saúde, Cidades e Transportes.
A Rodovida pretende contribuir para que o Brasil alcance a meta proposta pela Organização das Nações Unidas (ONU) de reduzir em 50% o número de mortes provocadas por acidentes de trânsito até o ano de 2020.
A operação se baseia em estudos estatísticos que direcionam as ações de prevenção e de fiscalização. Campanhas educativas também fazem parte da iniciativa.
Entre os focos da Operação Rodovida estão as ultrapassagens proibidas, o excesso de velocidade, a embriaguez ao volante, os atropelamentos e os acidentes com motocicletas, ocorrências que resultam em elevados índices de letalidade.

Asimp/PRF/PR
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios