Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Vovôs e vovós em casas de repouso são lembrados por crianças e jovens em todo o Brasil durante projeto Mãozinhas Que Ajudam

Mais de 150 mil voluntários mirins e jovens em todo o Brasil realizarão uma ação coordenada para levar solidariedade, carinho e prestação de serviço à idosos carentes. No dia 27 de julho, líderes comunitários ajudarão os pequenos voluntários a levar presentes (kits de higiene), cantar, contar história, expressar amor, carinho e muita alegria. A ação também incluirá peças teatrais, declaração de poemas, momento beleza e pequenos reparos nas instituições de apoio a idoso visitadas.

O vovô e a vovó possuem um carinho especial no coração de todos. Por isso, o Programa Mãos Que Ajudam de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, visando a sensibilização, principalmente de voluntários mirins e de toda a comunidade sobre a importância de prestar serviço humanitário e de cumprir o papel de cidadãos, que busca apoiar e ajudar a vida em sociedade pelo trabalho voluntário, vai levar amor e carinho a milhares de vovôs e vovós que estão em asilos e casas de repouso por todo o Brasil.  Neste ano, a campanha foi nomeada como “Mãozinhas Que Ajudam o Vovô e a Vovó”.

O dia 27 de julho foi escolhido por um motivo especial. No dia 26 – dia anterior ao projeto – é comemorado no Brasil e em Portugal o Dia dos Avós. Mãozinhas Que Ajudam é uma ação do programa permanente de serviço humanitário de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Em Londrina o Asilo São Vicente de Paulo, localizado na rua na avenida Madre Leonia Milito, 499 receberá a visita de aproximadamente 30 crianças que cantarão hinos, levarão cartinhas preparadas pelas crianças e também as doações de Leite e Fralda Geriátrica que foram arrecadados pelos voluntários em parceria com o PROVOPAR (Programa de Voluntariado Paranaense) e a UNIMED Londrina.

Na Cidade de Cambé-PR, a instituição escolhida foi o Lar Santo Antônio (Ala dos Idosos), instituição que acolhe idosos abandonados pelos familiares e na maioria deles PCD (pessoas com deficiências). Os voluntários farão pequenas reformas, consertos elétricos, hidráulicos, manutenção em cadeiras de rodas, de banho, bancos e móveis. Pintura. Doação de materiais de curativos, luvas, lençóis, toalhas de banho. E os mais importante, as crianças passarão uma tarde toda com os idosos, cantando, brincando e alegrando o dia deles.

Anna Laura Schulze/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios