Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Musa do Egito, Haruxa Bahiti, acredita que tudo é possível em se tratando de futebol e que o jogo contra o Uruguai mostrou que o Egito vai dar trabalho.

A Copa do Mundo da Rússia 2018 começou, e ja é a com maior participação de equipes de todos os tempos. Isso mostra um pouco da diversidade do nosso planeta, e também pode trazer incríveis surpresas em resultados improváveis.

A musa do Egito, Haruxa Bahiti, tem 28 anos, é dançarina, filha de árabes, natural de Porto Alegre e torce por uma colocação favorável para sua seleção do coração: "O Egito surpreendeu no jogo contra o Uruguai, seguramos bem, mostramos que vamos dar trabalho, azar que bem no final fizeram o gol. No futebol tudo é possível e eu sou pé quente, vamos classificar”.

O Uruguai tem uma grande tradição no futebol, a Celeste, como é conhecida, é bicampeã mundial. O Egito é heptacampeão da Copa Africana, mas não tem tradição em participar da Copa do Mundo, mas em 2009, venceu a Itália em um jogo por 1 a 0. Tudo pode acontecer  e se depender de Haruxa, a esperança maior está nos pés de Mohamed Salah, que atualmente joga pelo Liverpool: “Gosto muito dele, por sua desenvoltura em campo e torço pra que ele faça o primeiro gol desse ano da seleção do Egito.”

Haruxa diz que o Egito a encanta pelos mistérios, cultura e historia, e que seu coração está com a seleção egípcia, assim como sua origem. A musa, que esbanja beleza e habilidade na dança egípcia pelas ruas da capital gaúcha, é uma legitima representante de todo esse legado.

MF Press Global

Foto: Felipe Camargo / MF Press Global

Foto: Felipe Camargo / MF Press Global

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios