Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A modelo plus size Débora Porto já revelou que sofreu bullying na adolescência e até foi apelidada de Peppa Pig, na época. Por mais que a sua vida tenha dado reviravoltas, as consequências desse passado trouxeram à tona para a Débora depressão e tentativa de suicídio.

“Tentei o suicídio três vezes e duas fui parar no hospital. A última vez me tranquei no banheiro, quando minha irmã me viu caída e procurou por ajuda”, revelou em postagem no Instagram.

A modelo conta que, para chegar a esse ponto, ficava trancada no quarto.  “Queria que todo esse sentimento acabasse. Eu era novinha, mas aprendi que eu sou a pessoa mais importante na minha vida, não é pai, nem mãe e nem irmãos, e sim você por si mesma e temos que aprender o valor da vida”.

“Eu não gosto de falar desse assunto, mas vi tantas pessoas lindas, que mostram uma vida perfeita para todos, mas ninguém sabe o que passa. Todos me veem hoje forte, mas já tive esse quadro e me apeguei em Deus. Hoje descobri que o amor próprio me curou... São milhões de pessoas que passam por isso e eu me senti na obrigação de ajudar quem passa por isso”.

Hoje a modelo possui mais de 300 mil seguidores, conquistados através de postagens de superação.

Tawany Santos/CO Assessoria

Comentários:

De: Neilson
19/05/2019 às 10:35

Débora Porto é uma mulher que vivenciou o preconceito, algo que por não ser geralmente visível passa desapercebido aos olhos da maioria das pessoas. A depressão é um mal silencioso. Precisamos de mais amor ao próximo. É necessário prestar mais atenção no outro, olhando de verdade e procurando ouvir. Graças a Deus com muita fé e determinação Débora conseguiu superar esse momento tão difícil e ao compartilhar sua experiência inspira muitas pessoas a não se fecharem numa redoma e buscarem ajuda. Com sua beleza, seu brilho e sua competência estimula a terem autoestima e consciência de que cada um tem sua beleza. Sua história é inspiradora e quero parabenizá-la por tudo que já realizou, acreditando que irá realizar muito mais. O preconceito e a inveja ainda existem, sendo nosso papel mostrar que isso é feio e provoca dor nas pessoas. A cada dia barreiras são quebradas e você mostra que tudo é possível quando se tem determinação e vontade de aprender sem nunca perder a humildade.


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios