Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A influenciadora digital e empresária Roberta Eloisa revela que já foi perseguida em parque e que também sofreu com diversos casos de assédio

Principalmente na semana do Dia Internacional da Mulher, tem sido reportados por pessoas públicas diversos casos de assédio sofrido por mulheres, como forma de chamar atenção para a questão, que é séria e em alguns casos chega a caminhar para casos mais graves como agressão física, estupro e até mesmo óbito.

A influenciadora digital e empresária Roberta Eloisa revela que, por ser uma mulher bonita, sofre muito assédio e já chegou a ser perseguida durante uma corrida em um parque em São Paulo: “Eu gosto de praticar atividades físicas ao ar livre e me aconteceu uma vez que um homem me perseguiu no parque Ibiraquera por um homem que eu nunca tinha visto antes. Ele ficou me seguindo enquanto eu corria, ele ia e cortava caminho para me encontrar mais em frente e fingia naturalidade. Uma hora ele estava sentado em uma mesinha, outra hora encostado em uma árvore, depois andando e fingindo naturalidade. Ai fiquei olhando para atrás para ver o que ele fazia e vi que corria e cortava caminho no meio do parque para chegar na minha frente por onde eu passava. Fiquei com medo e disse a ele que se não parasse eu chamaria a polícia. Mas depois do ocorrido fui direto para casa, sem olhar pra trás”, revela.

Este não é o primeiro caso de assédio e stalking (quando você é perseguido por um admirador) sofrido por Roberta: “Sou agredida já ao sair na rua. É muito complicado. Uma vez um motorista do Uber ficou dando volta na quadra da minha casa, umas quatro vezes, tentando puxar assunto depois que eu voltava de uma balada de madrugada, aí eu questionei o porquê de ele não ir para a rua da minha casa. Ele disse que eu era linda e eu respondi que lindo seria tirar uma foto dele e denunciá-lo à polícia por assédio.Tirei a foto e disse que iria descer do carro e já estava no telefone com uma amiga porque estava com medo dele me fazer algo.Mas dai ele viu que eu tirei a foto e estava com gente no celular já, aí disse que foi só um elogio e me pediu perdão e que me levaria ao meu destino. Enquanto não desci do carro, não parei de falar com minha amiga. Mandei foto dele e a minha localização na mesma hora para ela. Foi tudo muito estressante”.

Fabiano de Abreu/MF Press Global

Clique nas fotos para ampliar

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios