Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Comissão de Turismo, em parceria com a Comissão do Mercosul e Assuntos Internacionais da Assembleia Legislativa, promoveu uma audiência pública para discutir o potencial turístico marítimo no Estado do Paraná. A reunião aconteceu na segunda-feira (11) e contou com a participação de representantes da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), da Paraná Turismo, da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos e Itaipu Binacional.

A deputada estadual Maria Victoria (PP), presidente da Comissão do Mercosul, disse que a implantação de um terminal de embarque e desembarque no Porto de Paranaguá irá contribuir para fomentar o potencial turístico do estado. “O Paraná tem condições de receber muito bem esses turistas e, principalmente, ser a porta de embarque para esses passageiros, não somente servir de escala nos cruzeiros que saem de outros portos”, afirmou. “O terminal de embarque em Paranaguá é essencial, pois abre as portas do Sul do Brasil como um todo, além de fomentar o turismo e a economia do estado do Paraná”, completou Maria Victoria.

O presidente da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Abremar Brasil), Marco Ferraz, explanou sobre o mercado de cruzeiros marítimos pelo mundo, destacando que no Brasil são, aproximadamente, 10 navios operando em 211 roteiros. Ferraz destacou que das 154 passagens de cruzeiros por Paranaguá, com destino ao Uruguai, Argentina e Chile, apenas por três vezes houve escala em Paranaguá. “Nós da Associação temos vontade de fazer escalas em Paranaguá, e mais que isso, ser um porto de origem e destino, pois sabemos que há potencial no estado para isso”, relatou. “Os passageiros de cruzeiro geralmente chegam alguns dias antes para o embarque e permanecem por mais uns três dias após o desembarque a fim de conhecerem as localidades próximas, o que estimula muito o turismo local”, reforçou.

De acordo com o chefe da Divisão Comercial da APPA, Leandro Iunklaus, e conforme já havia sido apresentado na reunião da Comissão do Mercosul no mês de março, a APPA tem um projeto e áreas definidas para a implantação do terminal de embarque e desembarque, mas para que o projeto seja concretizado será preciso um investimento privado para a construção do terminal. Pelo projeto seriam construídos prédios comerciais, shopping, parque, uma avenida, marina e uma ponte estaiada, fazendo com que o empreendimento se tornasse autossustentável durante todo o ano.

Asimp/ALEP

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios