Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Permissão de entrada dos turistas de ambos países passam a ter validade de cinco anos. Medida vai ao encontro das ações do Plano Brasil Mais Turismo

País mais populoso do mundo e maior emissário de turistas internacionais, a China firmou acordo para facilitação de vistos com o Brasil. O documento foi assinado durante a viagem da comitiva do Governo Federal ao país asiático, que se encerrou na última semana. A medida será um importante impulso para o governo brasileiro atingir a meta prevista no plano Brasil Mais Turismo de atrair 12 milhões de visitantes vindos do exterior até 2022.

“Este é o horizonte que buscamos alcançar nos próximos anos. O plano Brasil Mais Turismo prevê a facilitação de vistos, justamente para aumentar este fluxo de turistas. O Brasil é o primeiro país em atrativos naturais, dito pelo Fórum Econômico Mundial este ano, o oitavo em recursos culturais, mas não recebe o número de turistas compatível com este potencial”, afirma o ministro Marx Beltrão.

Em 2016, mais de 130 milhões de chineses viajaram pelo mundo, porém pouco mais de 50 mil escolheram o Brasil como destino. A Organização Mundial de Turismo aponta que a facilitação de vistos é uma importante iniciativa para fortalecer o setor. “A facilitação de vistos é uma das nossas prioridades porque temos estudos que comprovam que através da facilitação de vistos há mais turistas, mais receitas e empregos”, defende Sandra Carvao, diretora de comunicação da OMT.

No acordo assinado entre os governos chinês e brasileiro, fica estabelecido um prazo de validade de cinco anos para os vistos de turista, com múltiplas entradas, com período de estada de 90 dias, renováveis por até outros 90 dias, a cada 12 meses. As novas regras passam a valer no dia 1º de outubro. Antes, o visto geralmente tinha validade de três meses.

O Ministério do Turismo também credenciou 316 brasileiras, que estão aptas a receberem turistas chineses no Brasil em 2017. O cadastro das agências é obrigatório na legislação nacional e também segue determinação do governo chinês.

Asimp/Mtur

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.