Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Ao todo, 24 empresas londrinenses obtiveram o selo, sendo que cinco delas ficaram entre as melhores do Paraná no segmento de turismo receptivo

A cada dia a área do turismo receptivo em Londrina vem se destacando mais no cenário nacional. Prova disto é a entrega do “Selo de Qualidade no Turismo” para 24 empresários londrinenses. Dentre eles, cinco ficaram entre os melhores do Paraná e também receberam um troféu como premiação. A solenidade foi realizada em Curitiba, na última sexta-feira (27), pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Concorreram ao prêmio, 230 empresas de micro e pequeno porte do Paraná,  dos segmentos de gastronomia, hospedagem, espaço para eventos, agências de turismo receptivo, transporte turístico, locação de automóveis e organização de eventos. Destas, 138 receberam o selo, sendo que 33 são de Maringá; 24 de Londrina; 23 de Curitiba; 21 de Foz do Iguaçu; 19 são dos Campos Gerais; 17 do Litoral e uma de União da Vitória.

Todas foram avaliadas segundo critérios de excelência em gestão, processos essenciais do setor e qualidade no atendimento ao cliente. A análise foi realizada por um consultor independente. Segundo o diretor de Turismo do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Fabian Trelha, o cenário competitivo ajuda os empresários a trabalharem em prol da melhoria dos serviços prestados, e o selo é um diferencial para aqueles que o obtém, pois auxilia na atração de novos clientes e de investidores.

 “Londrina tem uma rede gastronômica completa, que abrange todas as culturas, uma hoteleira preparada para receber vários eventos, além disso, é uma das cidades que melhor recebe os visitantes segundo ranking nacional, e presta serviços de qualidade através de seus meios receptivos, seja através das locadoras de veículos, agências de viagens, hotéis, bares e restaurantes”, explicou Trelha.

O objetivo do programa do Sebrae é ajudar os empresários a aumentarem a credibilidade de seus negócios, através de um reconhecimento técnico, garantindo um diferencial competitivo no mercado. Por isso, além do selo, os técnicos ajudam na capacitação e qualificação do empreendimento.

Para isso, as empresas passam por um processo de implementação de melhorias até receberem a certificação, o que dura até dois anos. Os empreendedores precisam elaborar um diagnóstico com relatório e plano de inovação e melhorias; participa de capacitações específicas, realização de viagens de benchmarking a destinos semelhantes e conhecem outras empresas com as melhores práticas no seu segmento.

O programa da entrega do selo é desenvolvido pelo Sebrae do Paraná e Fecomércio, com a parceria da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Paraná (ABIH-PR), Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Paraná (Abrasel-PR), Associação Brasileira de Agências de Viagens do Paraná (Abav-PR), Associação Brasileira de Empresas de Eventos do Paraná (ABEOC/PR), Paraná Conventions e do Paraná Turismo.

Ana Paula Hedler/NC/PML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios