Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Com mais de 100 apresentações, evento traz à cidade espetáculos do Brasil, Argentina, Bolívia, Espanha, Portugal e França

Jackeline Seglin/Asimp/Filo 2013
 
Vai começar a grande festa das artes cênicas de Londrina. É o Festival Internacional de Londrina, em sua edição comemorativa dos 45 anos. De sexta-feira (23) até 7 de setembro, centenas de artistas vão invadir a cidade com mais de 100 apresentações de teatro, dança, circo e música levadas a teatros, espaços e vilas culturais, escolas públicas, shoppings, praças e ruas do centro e de bairros das cinco regiões. O FILO ainda estenderá a programação às cidades vizinhas de Apucarana e Jacarezinho.
 
O público vai ver no Filo 2013 espetáculos da Argentina, Bolívia, Espanha, Portugal, França e atrações dos estados brasileiros de Pernambuco, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Os convidados para o espetáculo de abertura na sexta-feira (23), às 20h30, no Teatro Marista, são os argentinos da companhia de Celia Argüello Rena, com o espetáculo de dança e teatro “Villa Argüello – Espacio de Evocación a un Mundo Cordobés”.
 
Ainda na sexta-feira, no Centro Cultural Sesi/AML, os artistas plásticos Dani Chineider e Agenor Evangelista abrem a exposição “Te Vi e Te Vejo no Filo”, com 28 pinturas criadas especialmente para a edição dos 45 anos, com base em fotos, cartazes, vídeos e catálogos que registraram a história do Festival mais antigo da América Latina. Os artistas receberão o público às 18 horas, no saguão do Centro Cultural.
 
O primeiro final de semana do Filo ainda traz grandes atrações do teatro brasileiro. Nos dias 24 e 25 (sábado e domingo), a companhia mineira Quatroloscinco – Teatro do Comum, de Belo Horizonte, apresenta a montagem “Outro Lado” às 20 horas, na Divisão de Artes Cênicas da Casa de Cultura da UEL (Av. Celso Garcia Cid, 205).
 
A Cia Teatro Balagan, de São Paulo, traz a Londrina o trabalho dos atores Antonio Salvador e Eduardo Okamoto, numa encenação de Maria Thaís para o texto de Luis Alberto de Abreu. “Recusa” será apresentada sábado e domingo, às 20h30, no Teatro Filo (Rua Cuiabá, 39). Também sábado e domingo, às 21 horas, na Usina Cultural, a Companhia o Latão, do diretor Sérgio de Carvalho, apresenta “Sociedade Mortuária – Uma Peça Camponesa”.
 
No domingo, uma atração divertida na tarde da programação do Filo. O palhaço Ritalino, do Triolé Cultural, apresenta “O Melhor Espetáculo do Mundo, na Minha Opinião”, às 16 horas, no Catuaí Shopping Londrina (Rod. Celso Garcia Cid, km 377). O mesmo espetáculo será levado à região norte na segunda-feira (26), às 20 horas, no Londrina Norte Shopping. Programação completa www.filo.art.br.
Entre os participantes da edição 2013 estão ainda o Lume Teatro, o ator Gero Camilo, grupo Pia Fraus, Cia Club Noir, Grupo Sobrevento, além dos internacionais Cia Roger Bernat e La Tristura (Espanha), Peripécia Teatro (Portugal), Altoteatro (Bolívia), François Khan (França) e 11 espetáculos de Londrina.
 
Música no final de semana
 
O Filo também começa com atrações musicais nos finais de noite. Na sexta-feira (23) tem Ponto de Encontro no Bar Valentino com show da banda Pedra de Toque, DJs DBeat, Ed Groove e Tito Maia. É a festa Funk-Me, que começa às 23 horas, com couvert a R$ 15,00 – ingressos no próprio Valentino.
 
No sábado (24) tem “Poesia in Concert - blues e poesia para apaziguar a alma” na Vila Cultural Cemitério de Automóveis. Shows das bandas Benditos Energúmeros e Gangue de Ganso a partir das 22 horas. Ingressos no local a R$ 20,00 (R$ 10,00 meia-entrada).
 
Uma das novidades para 2013 é o retorno do Cabaré. Este ano, o evento musical do Filo será realizado de 29 a 31 de agosto e de 5 a 7 de setembro, numa grande tenda montada no Parque de Exposições Ney Braga, com shows de Gal Costa, Jorge Aragão, Zeca Baleiro, Otto e Céu, Baile do Ben (com Sandra de Sá, Paula Lima, Izzy Gordon e Fernanda Abreu) e Teatro Mágico, além de atrações locais.
 
A venda de ingressos para o FILO e Cabaré Viação Garcia acontece em novo endereço. Desde o dia 8 de agosto, o Catuaí Shopping Londrina (Rodovia Celso Garcia Cid – km 377) sedia a bilheteria oficial do Festival. O FILO disponibilizou 40% dos ingressos para venda pela internet. O ponto de vendas funciona das 10 às 22 horas (segunda a sábado) e das 11 às 20 horas (domingos e feriados).
 
Preços de ingressos para os espetáculos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia-entrada). O ponto de vendas funcionará das 10 às 22 horas (segunda a sábado) e das 11 às 20 horas (domingos e feriados). Os preços para os shows no Cabaré Viação Garcia custam a partir de R$ 20,00 (meia-entrada na pista) e variam de acordo com lote e localização: pista, área vip, camarote ou mesa. Mais informações: www.filo.art.br.
 
Atividades de formação
 
A programação de atividades formativas e de aprimoramento artístico do FILO 2013 vai trazer, como todos os anos, novas possibilidades de intercâmbio para artistas e estudantes de Londrina e região. Além dos bate-papos, oficinas e demonstrações de trabalho com grupos participantes, estudantes estão integrados em um projeto de comunicação com a cidade, a partir da temática dos 45 anos do Festival.
 
O Filo terá as seguintes oficinas: crítica teatral (Maurício Arruda Mendonça/Londrina), Presença do Ator – Da Energia à Criação (Carlos Simioni/Campinas), Interpretação Teatral (Juliana Galdino/SP), Formação e Aperfeiçoamento para Atores (François Kahn/França) e Comédia Visual (John Mowat/Inlgaterra).
 
Estão sendo desenvolvidos este ano os projetos “Repórter Show – Um mergulho nas histórias do festival” (com alunos e profissionais de Comunicação, coordenados por Bernardo Pellegrini); Coletivo TRANS, ação coletiva na ambientação e transformação do espaço físico do Cabaré, uma parceria com o Projeto de Pesquisa, Processos de Criação em Arte em Contextos Coletivos e Transdisciplinares da Universidade Estadual de Londrina; Arte Pública e Movimento de Teatro de Rua, em parceria com o Movimento dos Artistas de Rua de Londrina; Musicalização no Instituto de Instrução e Trabalho para Cegos (Ilitc) – percussão, violão e canto com Edgar Abreu, Marcos, Márcia e Marta Santos.
 
45 anos
 
Dois espetáculos marcaram o lançamento da programação dos 45 anos do Festival em junho: a atriz Renata Sorrah com a Companhia Brasileira de Teatro no premiado “Esta Criança” e a Compagnie Les Apostrophés, que voltou ao FILO com “L’ecume de l’air” (A espuma do ar).  Para o encerramento das comemorações dos 45 anos, em outubro, foi convidado o grupo Armazém Companhia de Teatro, com o espetáculo “A Marca da Água”.
 
O Festival de Londrina nasceu como uma mostra de grupos universitários em 1968. Aos 45 anos, é o mais antigo evento do gênero na América Latina e um dos mais importantes da história cultural do país. Em 1988, conquistou alcance internacional – e tornou-se uma referência no cenário mundial das artes cênicas. Desde que realizou a primeira Mostra Latino-Americana de Teatro do Brasil, o FILO busca compartilhar com o público experiências de grupos e artistas que apresentam um painel de inquietude, de mudanças e de crítica social.
 
Cumpriu um roteiro cultural e histórico que registrou os principais períodos sociopolíticos que marcaram as quatro últimas décadas de nossa história. Há dez anos, o FILO integra o Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil, ao lado de outros grandes eventos do gênero, realizados em Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador, Recife e São José do Rio Preto.
A programação de espetáculos de reconhecido valor artístico, estético e de reflexão crítica transforma a cidade, a cada ano, em um grande palco para o encontro de artistas, ideias, expressões e público. A agenda mescla espetáculos brasileiros e internacionais com shows e atividades de formação. O FILO desenvolve ainda sua proposta de inclusão cultural por meio da linguagem artística.
 

O Festival de Londrina se tornou reconhecido mundialmente ao trazer para o interior do Paraná expoentes das artes cênicas. Londrina viu o mestre Kazuo Ohno, a companhia Odin Teatret e Eugênio Barba, o grupo De la Guarda, a companhia Wim Vandekeybus & Última Vez, os palhaços do Derevo e do Licedei,  a consagrada Volksbühne, o lendário Theatre des Bouffes du Nord, do diretor Peter Brook, além de grandes nomes que sempre marcaram a cena nacional.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios