Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Principal meta é a implementação de ações que ajudem os municípios a consolidarem a oferta e a demanda turística em suas cidades

Na última quinta-feira (21), a diretora de Turismo do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Maitê Morgana Uhlmann, assumiu a coordenação do Fórum G11, grupo criado pela Paraná Turismo, em abril de 2017, unindo os 11 municípios de maior potencial turístico do Paraná. A solenidade foi realizada durante o Festival das Cataratas, realizado em Foz do Iguaçu, de 20 a 22 de junho.

A posse foi dada pelo presidente da Paraná Turismo, professor Jacó Gimennes, e pela secretária municipal de Esporte e Turismo de Sertanopolis, Anete Andrade Frederico. Ocupava o cargo, o atual assistente de diretoria da Codel, Fabian Bordon Trelha.

A permanência frente à coordenação do G11 traz vários desafios, como o estudo e implementação de ações que ajudem os municípios a consolidarem a oferta e a demanda turística em suas cidades, tornando o Paraná um Estado mais competitivo.

Para isso, a primeira meta é analisar quais os caminhos que os municípios precisam tomar para efetivar a implantação de centros de convenções de turismo e eventos de negócios, visto que estes espaços ajudam a fortalecer a imagem das cidades e a destacarem elas no cenário nacional, atraindo assim mais pessoas, produtos, negócios e investimentos financeiros nos municípios do interior.

Segundo Maitê, cerca de cinco cidades do G11 já contam com essa estrutura, como Curitiba, Foz do Iguaçu e Paranaguá e outros estão viabilizando sua implantação como, por exemplo, Umuarama. “Vamos aprender com esses destinos e com a expertise deles, para sabermos como fizeram para atrair os investimentos. A ideia do grupo é trocarmos as boas práticas, para juntos tornarmos o Paraná mais competitivo”, disse a coordenadora do G11.

Londrina conta atualmente com um Centro de Eventos, cuja proposta é diferente de um centro de convenções. Isso porque, este último engloba um maior número de salas multiuso e flexíveis, com diversas possibilidades de configurações, por meio das paredes não fixas, que podem ser abertas ou fechadas conforme a demanda do evento. Além disso, esses lugares oferecem serviços e produtos agregados como estacionamento próprio, espaço para buffet e são de fácil acesso.

Para efetivar as metas, a Codel está elaborando uma pesquisa nacional para saber quais cidades já contam com centros de convenções, como eles foram viabilizados, se foram com investimentos da área privada ou pública, quanto custaram, quanto isso agregou à cidade, e qual a viabilidade da instalação deles em cada município. Estas informações são importantes, porque ajudam a mapear as condições necessárias para a implantação de novos espaços, visto que o ramo do turismo de negócios está cada vez mais segmentado e pode atrair eventos internacionais para o interior do Paraná, como já acontece em Foz do Iguaçu, por exemplo, que está em terceiro lugar no ranking de destinos de negócios no Brasil, perdendo apenas para o Rio de Janeiro e São Paulo.

As informações obtidas com os estudos poderão ajudar os municípios de Curitiba e Foz do Iguaçu, Maringá, Ponta Grossa, Cascavel, Guarapuava, Paranaguá, Pontal do Paraná, Matinhos, Guaratuba e Londrina, que integram o G11.

Na semana passada, os representantes destes municípios e de outras cidades do Brasil estiveram no Festival das Cataratas, que também contou com a presença do ministro do Turismo de 2008 a 2010, Luiz Eduardo Pereira Barretto Filho, de empresários do ramo hoteleiro e receptivo, agências de viagens, profissionais de universidades, instituições de pesquisa, cursos profissionalizantes, e de entidades públicas e privadas.

“O evento foi extremamente importante, porque conseguimos debater a cadeia produtiva do turismo e ver que Londrina está realizando as discussões no caminho certo, estamos falando sobre a cidade inteligente e a cidade criativa, assuntos que foram debatidos inclusive pelo ex-ministro do Turismo, Luiz Barreto Filho”, completou Maitê.

Além deles, o evento de Turismo e Negócios atraiu 52 caravanas, sendo 45 nacionais e sete internacionais, 231 estandes foram montados para a divulgação de 1.092 marcas de produtos e serviços turísticos da América do Sul, África e Ásia. Ao todo, quase 8.500 pessoas participaram do encontro realizado em Foz do Iguaçu.

Ana Paula Hedler/NC/PML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios