Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

No Paraná, entre os 217 municípios classificados pelo Ministério do Turismo, apenas Curitiba e Foz do Iguaçu também são categoria “A”

A cidade de Londrina avançou, de forma inédita, na classificação do Mapa do Turismo Brasileiro, e agora é um dos três municípios paranaenses a atingir a categoria máxima. Ferramenta elaborada pelo Ministério do Turismo (MTur), o Mapa do Turismo Brasileiro auxilia na elaboração de políticas públicas para o setor, indicando ao poder público quais áreas utilizam o turismo como política de desenvolvimento econômico, e poderão ser priorizadas.

O Mapa é elaborado dentro do Programa de Regionalização do Turismo do MTUr, desde 2013, e possui atualizações bianuais. Sua última versão foi publicada ontem (26), e pode ser conferida no site www.mapa.turismo.gov.br . Foram incluídas 2.694 cidades brasileiras, de 333 regiões turísticas.

Ao conquistar a categoria A, Londrina se iguala às cidades de Curitiba e Foz do Iguaçu. No total, 217 municípios paranaenses foram listados no Mapa, que também abrange outras quatro categorias. Os requisitos e recomendações para os municípios integrarem o Mapa incluem possuir Conselho Municipal de Turismo ativo, ter orçamento próprio destinado ao turismo, e comprovar a existência de órgão ou entidade responsável pela pasta de turismo, entre outros critérios pré-estabelecidos pelo MTur.

“Mais uma conquista de forças produtivas da cidade, que repercutirá em todo país e também internacionalmente em termos de captação de eventos e de turismo de negócios. A elevação de status de Londrina na classificação do Ministério do Turismo coroa também os esforços que aequipe da Prefeitura faz para tornar a cidade mais ágil, mais moderna e ainda mais bela”, comemorou o prefeito Marcelo Belinati.

A diretora de Turismo do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (CODEL), Maitê Uhlmann, explicou que os municípios definidos na categoria A acabam por receber mais atenção e investimentos. “Isso poderá ser revertido no aporte de recursos para Londrina. E é também um reconhecimento do árduo trabalho que o setor, juntamente com a Prefeitura, está desenvolvendo na nossa cidade”, frisou.

Maitê citou que há cidades onde o turismo foca nas opções de lazer em entretenimento. E Londrina tem como mote o turismo de eventos e negócios, com ampla gama de opções, incluindo área científica e acadêmica, rural, de experiências, entre outros. “Sempre lutamos muito para atrair grandes eventos para a nossa cidade, que antes ficavam mais concentrados nos polos de turismo de lazer. E temos buscado mostrar, para o poder público federal e estadual, que o turismo de negócios e eventos é tão importante quanto o de lazer, e que somos uma cidade de economia diversificada”, detalhou.

Ainda de acordo com a diretora de Turismo da CODEL, a reclassificação de Londrina para o nível máximo do Mapa do Turismo Brasileiro motiva a todos os envolvidos na governança de turismo local – várias entidades que trabalham incansavelmente pelo setor.“Temos um trabalho árduo e contínuo, e pela primeira vez atingimos esse patamar. É um reconhecimento de que Londrina é uma cidade turística, e tem um altíssimo potencial. Isso deverá impactar nas políticas estaduais de desenvolvimento turístico e, por sua vez, na cidade como um todo”, finalizou.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios