Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Na Argentina, encontro de representantes do Turismo do Mercosul discutiu ações conjuntas dos países para promover os destinos turísticos do grupo e incentivar a visitação entre as nações vizinhas

Representantes de doze países membros, convidados e observadores do Mercosul encerraram nesta sexta-feira (21), em Buenos Aires, capital da Argentina, o 14º Encontro de Ministros de Turismo do bloco econômico. Os debates evidenciaram o interesse comum em aumentar o fluxo de turistas entre os países, além da necessidade de avançar na pauta da promoção de cada destino dentro do mercado sul-americano, que ainda carece de incentivos e visibilidade.

O secretário nacional de Políticas de Turismo, Vinicius Lummertz, que representou o ministro brasileiro do Turismo, Vinicius Lages, disse que a prioridade dos países do Mercosul é apostar neste intercâmbio de turistas entre as nações vizinhas. “Para o Brasil, o perfil do mercado sul-americano ficou muito evidente durante a Copa do Mundo, quando o número de estrangeiros da América do Sul representou 41% dos visitantes do evento”, disse Lummertz durante reunião da cúpula. “Os turistas da Colômbia, Venezuela e Chile não costumam visitar o Brasil com frequência. Precisamos melhorar nossa promoção para atrair estes turistas”, avaliou o secretário do MTur.

A reunião em Buenos Aires contou com a presença dos ministros Carlos Meyer, da Argentina; Liliam Kechichián, do Uruguai; Marcela Bacigalupo, do Paraguai; Andrés Izarra, da Venezuela, entre outros representantes. No centro da pauta do encontro, estavam temas como a promoção conjunta dos países do Mercosul em mercados distantes, a criação de um fundo único de promoção turística e a formulação de roteiros integrados. Entre as propostas, foram mencionados circuitos culturais entre os municípios por onde passaram as missões jesuíticas; uma rota terrestre entre Brasil e Venezuela; e um roteiro que interligue as Grandes Quedas D’água da região, incluindo o Salto Ángel, na Venezuela, e as Cataratas do Iguaçu no Brasil, Argentina e Paraguai.

A partir de 2015, a cúpula de ministros do Mercosul passa a ser presidida pelo Brasil. A próxima reunião, que será realizada em Foz do Iguaçu (PR), na tríplice fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai, tem por objetivo avançar na pauta conjunta. Outro tema que faz parte das discussões é a uniformização das estatísticas de turismo, essencial para o fortalecimento e aperfeiçoamento das políticas conjuntas que visam fomentar o setor entre os países do bloco.

Cláudia Sanz/Asimp/MTur
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios