Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Na Argentina, encontro de representantes do Turismo do Mercosul discutiu ações conjuntas dos países para promover os destinos turísticos do grupo e incentivar a visitação entre as nações vizinhas

Representantes de doze países membros, convidados e observadores do Mercosul encerraram nesta sexta-feira (21), em Buenos Aires, capital da Argentina, o 14º Encontro de Ministros de Turismo do bloco econômico. Os debates evidenciaram o interesse comum em aumentar o fluxo de turistas entre os países, além da necessidade de avançar na pauta da promoção de cada destino dentro do mercado sul-americano, que ainda carece de incentivos e visibilidade.

O secretário nacional de Políticas de Turismo, Vinicius Lummertz, que representou o ministro brasileiro do Turismo, Vinicius Lages, disse que a prioridade dos países do Mercosul é apostar neste intercâmbio de turistas entre as nações vizinhas. “Para o Brasil, o perfil do mercado sul-americano ficou muito evidente durante a Copa do Mundo, quando o número de estrangeiros da América do Sul representou 41% dos visitantes do evento”, disse Lummertz durante reunião da cúpula. “Os turistas da Colômbia, Venezuela e Chile não costumam visitar o Brasil com frequência. Precisamos melhorar nossa promoção para atrair estes turistas”, avaliou o secretário do MTur.

A reunião em Buenos Aires contou com a presença dos ministros Carlos Meyer, da Argentina; Liliam Kechichián, do Uruguai; Marcela Bacigalupo, do Paraguai; Andrés Izarra, da Venezuela, entre outros representantes. No centro da pauta do encontro, estavam temas como a promoção conjunta dos países do Mercosul em mercados distantes, a criação de um fundo único de promoção turística e a formulação de roteiros integrados. Entre as propostas, foram mencionados circuitos culturais entre os municípios por onde passaram as missões jesuíticas; uma rota terrestre entre Brasil e Venezuela; e um roteiro que interligue as Grandes Quedas D’água da região, incluindo o Salto Ángel, na Venezuela, e as Cataratas do Iguaçu no Brasil, Argentina e Paraguai.

A partir de 2015, a cúpula de ministros do Mercosul passa a ser presidida pelo Brasil. A próxima reunião, que será realizada em Foz do Iguaçu (PR), na tríplice fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai, tem por objetivo avançar na pauta conjunta. Outro tema que faz parte das discussões é a uniformização das estatísticas de turismo, essencial para o fortalecimento e aperfeiçoamento das políticas conjuntas que visam fomentar o setor entre os países do bloco.

Cláudia Sanz/Asimp/MTur
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.