Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Parque Nacional do Iguaçu, em Foz do Iguaçu, maior atrativo turístico do Paraná, recebeu 2.020.358 turistas em 2019. É o recorde de visitações na unidade de conservação e a primeira vez da história em que as catracas giraram mais de dois milhões de vezes. O aumento de turistas brasileiros e estrangeiros foi de cerca de 6,6% em relação a 2018, quando o parque atingiu a marca de 1.895.501 pessoas.

Os brasileiros lideraram o ranking com mais da metade das visitas, 1.073.814 (53%), oriundos principalmente de São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Turistas de mais de 177 países passaram pelo local, com predominância de argentinos, paraguaios, norte-americanos, franceses, espanhóis, alemães, ingleses, peruanos, chineses e italianos.

A área de conservação natural é o principal atrativo turístico do Estado e um dos principais do País ao lado do Cristo Redentor (Parque Nacional da Tijuca), no Rio de Janeiro. Também é considerada uma das Sete Maravilhas Naturais do mundo. O lado brasileiro recebeu mais visitantes que o argentino – 1.635.237 turistas em 2019.

“O resultado foi excepcional, e a tendência é de crescimento em 2020”, segundo o presidente da Paraná Turismo, João Jacob Mehl. A parceria entre o Governo do Estado (projetado pelas secretarias de Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Infraestrutura e Logística e Comunicação Social e Cultura), a concessionária Cataratas do Iguaçu S.A., o governo federal, a Itaipu Binacional e a prefeitura municipal prevê o dobro desses números em uma década.

“Em 2019 demos o grande passo da ampliação da pista do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu. Em 2020 já começam as obras. Isso vai possibilitar novas rotas internacionais, dar mais visibilidade para a cidade”, explica João Jacob Mehl. “Nós também realizamos 20 feiras e participamos de mais de 40 convenções e seminários com intuito de promover não apenas as atrações de Foz do Iguaçu, mas todo o Estado, no ano passado. Esse trabalho ajudou a motivar as visitações no Parque Nacional do Iguaçu”.

As atividades relacionadas ao Parque Nacional do Iguaçu são fundamentais para a cidade – quase 30% da economia da cidade estão relacionados à visitação, que responde por mil empregos diretos e cerca de 15 mil indiretos.

INFRAESTRUTURA – O Governo do Estado, a Itaipu Binacional e o governo federal vão executar, nos próximos meses, a ampliação da pista do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, para permitir mais pousos e decolagens mesmo antes da concessão para a iniciativa privada, que também ocorrerá em 2020). De acordo com a Prefeitura de Foz do Iguaçu, mais de 2,4 milhões de pessoas embarcaram e desembarcaram na cidade em 2019.

O Estado também planeja a duplicação da Rodovia das Cataratas (BR-469) para melhorar o fluxo de turistas até o Parque Nacional do Iguaçu.

RECORDES – Foz do Iguaçu também registrou recorde de visitação no Marco das 3 Fronteiras e na Itaipu Binacional em 2019. As atividades turísticas são propulsoras da economia da cidade, e correspondem a mais de 50% da arrecadação municipal.

Cerca de 450 mil pessoas de 132 nacionalidades visitaram o Marco das 3 Fronteiras. O movimento de 2019 foi 11% maior que a visitação do mesmo período do ano anterior, quando o atrativo recebeu 407.831 pessoas. No ranking de nacionalidades dos países que mais visitam o Marco das 3 Fronteiras, depois dos brasileiros (maioria), vêm argentinos, paraguaios, peruanos, chineses, norte-americanos, chilenos, colombianos, franceses e uruguaios.

Já a Itaipu Binacional recebeu 1.028.225 turistas em 2019, crescimento de 0,4% em relação a 2018 (1.024.549) e maior resultado de sua história. Proporcionalmente, o mês com melhor desempenho para o turismo de Itaipu foi junho de 2019, com salto de 33,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. O mês com maior visitação foi janeiro, com 128.840 turistas. Desde 1976, quando foi aberta para visitação, a Itaipu já recebeu quase 24 milhões de turistas em ambas as margens.

Histórico da visitação ao Parque Nacional do Iguaçu

2019: 2.020.358

2018: 1.895.501

2017: 1.788.922

2016: 1.560.792

2015: 1.642.093

2014: 1.550.607

2013: 1.518.876

2012: 1.535.382

2011: 1.394.187

2010: 1.265.765

2009: 1.070.072

2008: 1.154.046

2007: 1.055.433

2006: 954.039

2005: 1.084.239

2004: 980.937

2003: 764.709

2002: 645.832

2001: 735.775

2000: 767.157

1999: 772.287

Origem dos turistas no Parque Nacional do Iguaçu por País em 2019

Brasil: 1.073.814

Argentina: 436.369

Paraguai: 63.046

Estados Unidos: 49.109

França: 39.490

Espanha: 32.039

Alemanha: 29.289

Inglaterra: 24.002

Peru: 21.649

China: 19.719

Itália: 18.526

Outros Países: 17.219

Uruguai: 16.968

Coreia do Sul: 16.918

Colômbia: 14.483

Chile: 13.350

Japão: 12.557

México: 11.052

Austrália: 11.037

Israel: 10.312

Bolívia: 7.302

Holanda (Países Baixos): 7.006

Canadá: 6.363

Suíça: 6.072

Equador: 5.729

Rússia: 5.555

Polônia: 4.130

Bélgica: 3.516

Portugal: 2.874

Índia: 2.460

Venezuela: 2.356

Dinamarca: 2.264

Áustria: 2.136

Nova Zelândia: 2.061

Irlanda: 1.963

Costa Rica: 1.826

Romênia: 1.670

África do Sul: 1.439

Turquia: 1.435

República Tcheca: 1.358

Suécia: 1.316

Noruega: 1.045

Ucrânia: 1.035

Origem dos turistas no Parque Nacional do Iguaçu por Estado brasileiros em 2019

São Paulo: 402.205

Paraná: 314.859

Santa Catarina: 66.897

Rio de Janeiro: 60.234

Rio Grande do Sul: 50.135

Minas Gerais: 36.710

Bahia: 15.022

Pernambuco: 13.385

Mato Grosso do Sul: 12.749

Ceará: 11.978

Goiás: 10.933

Espírito Santo: 9.981

Distrito Federal: 9.682

Rio Grande do Norte: 9.001

Acre: 7.929

Mato Grosso: 7.536

Paraíba: 5.668

Pará: 5.360

Rondônia: 4.000

Alagoas: 3.669

Maranhão: 3.581

Sergipe: 3.176

Amazonas: 3.101

Piauí: 2.285

Tocantins: 1.759

Roraima: 1.004

Amapá: 975

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.