Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Reforço na promoção internacional e Casa Brasil são a aposta do Brasil para incrementar o setor de viagens

Em reunião ministerial realizada ontem (7) no Palácio do Planalto, o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, defendeu que o governo federal reforce a promoção internacional do país para ampliar o legado da Olimpíada e Paraolimpíada. A Casa Brasil foi apontada como uma vitrine para divulgar os destinos e a cultura nacionais.

“Estamos diante de uma oportunidade única, não podemos perdê-la. O mundo vai estar de olho no nosso país e o pós-evento vai depender da nossa competência em divulgar o que temos de melhor”, comentou Henrique Eduardo Alves. De acordo com o Comitê Olímpico Internacional, quase 5 bilhões de pessoas assistirão aos jogos olímpicos e paralímpicos este ano. O governo federal estima receber entre 300 mil e 500 mil turistas internacionais.

Pelo plano estratégico, a promoção pode ser dividida em três momentos: no pré-evento, durante os jogos e após a Olimpíada, para manter os destinos brasileiros vivos na lista de desejos dos turistas mundo afora. “A ideia é mostrar não só o Rio de Janeiro, que é maravilhoso e grande parcela da população mundial conhece, mas outras regiões como o nosso Nordeste, com sua cultura, o Norte, com a Amazônia, entre outros”, comentou o ministro do Turismo.

Henrique Eduardo Alves argumentou que o setor de viagens é o principal responsável por transformar a megaexposição gerada com as competições em emprego e renda para a população. O foco da divulgação é a América do Sul, principal emissor de turistas para o Brasil, e os países beneficiados com a isenção de visto em caráter excepcional, de 1º de junho a 18 de setembro – Estados Unidos, Canadá, Japão e Austrália. As ações de promoção incluem a atuação nas redes sociais, mobilização das operadoras e agências de viagem e divulgação nos canais convencionais, como televisão e jornais.

Para estimular os turistas durante a Olimpíada a circularem pelo país, a Casa Brasil vai desempenhar papel estratégico. O espaço de mais de 13 mil metros quadrados no Píer Mauá, Boulevard Olímpico, vai funcionar de agosto a setembro como uma plataforma para o governo federal divulgar o país. “Será a nossa grande vitrine durante os jogos olímpicos para otimizar o ganho de exposição do Brasil, fazer o nosso visitante viajar para outros estados ou, ao menos, deixa-lo com vontade de voltar ao Brasil”, explicou Henrique Eduardo Alves.

Asimp/MTur

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios