Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Município da região Norte do Paraná recebeu R$ 6,6 milhões de investimentos do Governo do Estado, Governo Federal e prefeitura para a construção do empreendimento. Recursos foram usados para subsidiar 90% dos custos dos imóveis.

Cem famílias de Santa Mariana, município da região Norte do Paraná, receberam na quinta-feira (23) as chaves da casa própria. Elas são as novas proprietárias do Residencial Albertino Delamuta, que recebeu um investimento de R$ 6,6 milhões do Governo do Estado, Governo Federal e prefeitura.

Os investimentos públicos foram viabilizados com recursos oriundos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) utilizado para subsidiar 90% dos custos dos imóveis, que têm 42 m² e são avaliadas em R$ 66,5 mil. O restante do valor será quitado pelos beneficiários em 10 anos, cujas parcelas de financiamento serão de R$ 80 a R$ 270 mensais.

O público-alvo do empreendimento foram pessoas com renda familiar bruta de até R$ 1.800 ao mês, com prioridade para aquelas com menor renda. O valor das prestações é fixado em 5% dos ganhos mensais de cada família.

Contrapartidas

O coordenador regional da Cohapar Michael Faleiros explica que, além da assessoria técnica da companhia, a participação do Governo do Estado envolveu as parcerias da Copel e a Sanepar.

“Nós tivemos a instalação das redes de energia, água e esgoto feitas sem custo aos novos moradores, o que ajudou a viabilizar o projeto e permitiu que eles deixassem o aluguel oneroso ou moradias irregulares pra novas casas”, disse Faleiros.

Segundo o prefeito de Santa Mariana, Jorge Nunes, o projeto é de suma importância por impactar a vida da parcela mais carente da população local. “É um projeto que vai atender pessoas em situação de vulnerabilidade social, que pagavam aluguel ou moravam em áreas de risco e que terão uma casa de qualidade, com toda a infraestrutura para morar com dignidade”, afirma.

Outro aspecto levantado por Nunes é o acréscimo econômico propiciado pelo empreendimento. “Além do dinheiro investido na contratação de funcionários para as obras e na compra de material de construção na cidade, o dinheiro que estas famílias gastavam com aluguel vai ser usado para elas melhorarem de vida, comprando no comércio local, o que ajuda a movimentar a economia”.

Economia do aluguel pra investir na Casa Própria

A assistente administrativa Patrícia Romão, de 36 anos, pagava R$ 400 de aluguel para morar em Santa Mariana e, a partir de agora, vai arcar com apenas R$ 119 ao mês de prestação pela casa própria.

“A parcela é menos da metade do que eu gastava com aluguel, então nós vamos usar esse dinheiro que vai sobrar pra fazer o muro da casa e depois ir melhorando aos poucos, porque é onde vamos ficar durante muitos anos”, conta. “O aluguel é uma coisa que você não vê mais, mas agora vamos pagar uma coisa que é nossa e que vamos poder usufruir do investimento que fizermos”, acrescenta Patrícia.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.