Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Em quatro dias, gincana solidária angariou seis toneladas de alimentos e 1,8 mil peças de roupa 

Estudantes e professores do curso de Medicina da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) Câmpus Londrina uniram-se para ajudar instituições da cidade neste período de pandemia do coronavírus. A Semana do Saber Ser, realizada entre 22 e 27 de maio de forma 100% online reuniu mais de 300 pessoas, resultando na arrecadação de seis toneladas de alimentos não perecíveis e 1,8 mil peças de roupa de inverno. 

O objetivo foi conceder cinco dias de pausa nos estudos remotos para que todos – docentes, estudantes e colaboradores do campus – pudessem se dedicar às atividades sociais para incentivar a humanização, valor essencial para o exercício da Medicina.  

Cada turma formou um time com estudantes, professores e colaboradores, que competiram em atividades como quizzes sobre o curso, concurso de melhores receitas para tempos de isolamento e de melhor fotografia, competição de embaixadinhas e show de talentos. O ponto alto da programação, entretanto, foi a prova de arrecadação de roupas e alimentos. 

 “Foi contagiante ver o pessoal trabalhando em conjunto, usando fantasias ou pijama, o uniforme oficial da gincana. Pudemos nos conhecer melhor, enxergar o próximo que não estava tão próximo, seja colega de turma ou professor, e, ao mesmo tempo, trabalhar em prol de um objetivo comum”, conta Evelin Muraguchi, coordenadora do curso de Medicina.  
Para o professor do curso de medicina Paulo Bignardi, a pandemia transformou a educação presencial em remota praticamente da noite para o dia. Com isso, os estudantes deixaram de conviver com os colegas de turma e com os professores. De certa forma, a gincana ajudou a quebrar a sensação de isolamento. 

 “A ideia da Semana do Saber Ser foi recuperar, mesmo que parcialmente, um pouco do clima dos corredores da universidade, das conversas que ocorriam nas cantinas, nos intervalos das aulas, além de trabalhar a conscientização social. As atividades se mostraram um verdadeiro mecanismo de formação integral para os futuros médicos”, ressalta.  

Doações

Os donativos têm como destino diversas instituições da cidade. O primeiro local contemplado foi o Lar Maria Tereza Vieira, que atende 64 idosos e recebeu 20 cestas básicas. A distribuição foi escalonada e é contínua, evitando aglomeração de pessoas. As outras instituições são Hospital Evangélico de Londrina, Associação Solidariedade Sempre, CONEXÕES, Paróquia Santa Rita, Assentamento São Jorge, projeto Sombra e Água Fresca e Instituto União da Vitória. 

As lideranças estudantis do Centro Acadêmico (CAMAF) e integrantes da Atlética AAAM I de Agosto e da Embaralhada, a bateria do curso, ajudaram a organizar as equipes que auxiliam na distribuição dos donativos.  

A estudante Maria Clara Pupim, presidente do CAMAF, definiu a Semana do Saber Ser como uma súplica para relembrar a importância da convivência e das relações cultivadas ao longo dos anos. 

 “Cada um tem uma parcela de responsabilidade dentro do espaço em que habita: esse foi o maior aprendizado. O caminho que percorremos não é só nosso. Sempre, em toda e qualquer situação, devemos olhar para o outro e reconhecer nele o nosso semelhante. A ação de solidariedade com certeza deixará a sua marca nos estudantes de Medicina”, diz. 

Juliana F. Cunha/Asimp

Clique nas fotos para ampliar

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios